Na primeira eleição sem Mandela, CNA tem 5ª vitória consecutiva na África do Sul

Publicado em: 10/05/2014 às 11:33
Na primeira eleição sem Mandela, CNA tem 5ª vitória consecutiva na África do Sul

No poder desde o fim do apartheid, partido criado por Nelson Mandela deve reeleger Jacob Zuma presidente

O partido governista CNA (Congresso Nacional Africano), legenda criada por Nelson Mandela, venceu com 62,2% dos votos as eleições gerais na África do Sul, realizadas na última quarta-feira (07/05). Vitoriosa em todos os cinco pleitos desde a queda do regime segregacionista do apartheid em 1994, o resultado do CNA abre caminho para que o atual presidente, Jacob Zuma, assuma outro mandato de cinco anos de duração.

Agência Efe
eleicoes Africa do Sul
Após vitória do CNA por 62,2% nas eleições gerais, presidente Jacob Zuma deve ser apontado para segundo (e último) mandato

Segundo as informações divulgadas nesta sexta-feira (09/05) pela Comissão Eleitoral Independente, com 99,5% das urnas apuradas, a opositora AD (Aliança Democrática), considerada “a casa política dos brancos privilegiados”, ficou em segundo lugar ao alcançar 22,15% dos votos. A terceira bancada no Parlamento será a esquerdista Combatentes pela Liberdade Econômica, que defendeu a nacionalização das minas e redistribuição da terra durante a campanha.

Com o resultado, Jacob Zuma deverá ser reeleito para um mandato de cinco anos, já que, no país, o presidente é escolhido pelo Parlamento, que deve se reunir no dia 21 para apontar o novo chefe de Estado. Em relação ao pleito de 2009, o CNA perdeu pontos entre os eleitores sul-africanos. Porém, apenas em um dos distritos do país a legenda criada por Mandela não alcançou a maioria.

O CNA assumiu o poder há duas décadas sob a liderança de Nelson Mandela. Nesta semana, Zuma defendeu uma grande maioria para que sejam feitas reformas para tentar melhorar a situação do país. “Há certas coisas que precisam ser removidas para que possamos avançar”, disse.

O presidente enfrenta uma crise de popularidade devido às diversas denúncias de corrupção envolvendo seu nome e faz um mandato marcado pelo baixo crescimento econômico, intensos conflitos sindicais na mineração e violência urbana.

Apesar dos 20 anos de governo do CNA, a sociedade sul-africana continua desigual. Brancos ganham em média seis vezes mais que os negros, são menos afetados pelo desemprego e continuam a ter melhor acesso à educação.

Fonte: Ópera Mundi.

Deixe uma resposta