Mundo assiste passivamente as atrocidades do governo sionista contra o povo palestino

Publicado em: 11/08/2017 às 09:00
Mundo assiste passivamente as atrocidades do governo sionista contra o povo palestino

Por Abu Faisal Sergio Tapia.*

Quem deu o direito a Israel de usurpar a vida e o território dos palestinos?

O mundo assiste passivamente as atrocidades diárias perpetradas por uma força de ocupação contra um povo indefeso. Condenações diversas nos organismos internacionais não tem se mostrado eficaz, para por fim o massacre do povo palestino e a ocupação do seu território pelo governo sionista de Israel.

Palestina Libération – Há vários anos o território palestino vem sendo ocupado pelas forção israelense como você vê a situação atual do povo palestino e seu caminho para a libertação nacional da pátria palestina?

Valter Xéu – Poucos no mundo se comovem e se preocupam com o povo palestino. O mundo é de uma hipocrisia total em relação aos problemas que se refere aos povos do terceiro mundo.

Uma bomba que explode em uma rua londrina e causa meia dúzia de mortos, tem repercussão mundial oposta ao que acontece com os assassinatos perpetrados por forças invasores e usurpadores de Israel no território palestino.

A luta para a libertação da Palestina não é uma luta só dos palestinos e sim de todos os povos livres do mundo e amantes da liberdade, liberdade essa que as potências do ocidente fecham os olhos e permite o massacre de um povo indefeso.

Palestina Libération – Que analise você faz sobre as diversas resoluções da ONU e comunidade internacional em que condena o regime de ocupação israelense e não são efetivas, pois são palavras ao vento e Israel não obedece a nenhuma delas?

Valter Xéu – Israel é o único país do mundo a desrespeitar as determinações dos organismos internacionais, principalmente da ONU e nada lhe acontece.

Qualquer país periférico, quando desrespeita as resoluções de um órgão como a ONU, recebe inúmeras sanções e chega a ser invadido e seu presidente deposto e assassinado.

Os sionistas contam com apoio declarado e aberto dos EUA que às vezes chega ate a fazer algum tipo de condenação, apenas para mostrar à comunidade internacional que realmente estão preocupados com a situação dos palestinos, quando na verdade tudo não passa de um jogo de cena diplomático.

Palestina Libération – Quais seriam as medidas concretas que a comunidade internacional deveria tomar para por fim aos crimes cometidos pelo governo sionista contra o povo palestina?

Valter Xéu – As principais potências do planeta, Rússia, China, Japão, Alemanha, França, Itália, Brasil, Índia, deveriam formar uma aliança dentro da ONU em defesa da Palestina e na devolução dos territórios ocupados.

Os Estados Unidos e o Reino Unido, mesmo que fiquem de fora dessa luta, poderiam ser pressionados por esses grupos de países e obrigar Israel a cumprir as resoluções de organismos internacionais no que diz respeito aos palestinos.

Mas o que vemos, quando não é uma subserviência total desses países, é o fechamento dos olhos para o massacre perpetrado por Israel contra o indefeso povo palestino.

Países como a Rússia, que defendem o governo Sírio de Bashar Al Assad, mantêm interesses comerciais com o estado de Israel, assim como os demais citados acima, quando poderia lhe impor sanções econômicas e obrigar os sionistas a obedecer aos tratados.

Palestina Libération – Que deve ser o caminho pra a libertação do povo palestino e terminar a ocupação sionista?

Valter Xéu – Assim como o mundo ficou horrorizado com as cenas do holocausto, deveriam todos se horrorizar com as cenas de um povo sendo massacrado em seu próprio território por uma força invasora que destrói casas, mata homens, mulheres e crianças e cria uma verdadeira “apartheid” onde os donos da terra são tratados de maneira humilhante, sendo-lhes privado qualquer tipo de crescimento econômico e um mínimo de dignidade humana em seu próprio país.

Para acabar com a ocupação sionista na Palestina, o mundo deveria se unir em torno da saída de Israel dos territórios ocupados e ajudar os Palestinos a criar o seu Estado.

Palestina Libération – Para encerrar, qual mensagem você como jornalista e editor de jornais deixa para o Palestina Liberation que esta completando o seu primeiro ano de existência e ais seus leitores.

Valter Xéu – É de suma importância o trabalho do “Palestina Liberation” na defesa do povo palestino e essa luta tem que ser mostrada diariamente para o mundo, pois a grande mídia controlada pelo capital internacional e pela maioria dos judeus, jamais irá permitir que o mundo tenha conhecimento real dos massacres perpetrados pelas forças invasoras israelenses.

Assim, o trabalho informativo do “Palestina Liberation” torna-se de fato um porta voz dos palestinos para o mundo, contando ainda com diversas parcerias como a que possuem com o nosso portal “Pátria Latina” e outros, para que possamos romper a barreira da farsa midiática imposta ao mundo pelo sionismo.

Palestina Libération – Desde já muito obrigado e é uma grande honra a sua participação no primeiro aniversário da nossa Libertação da Palestina diária por esta entrevista exclusiva.

Valter Xéu – Vida longa à Palestina Libération! Estamos juntos nessa luta.

Valter Xéu é diretor e editor do portal Pátria Latina e colabora com artigos para publicações como o “Pravda” (Rússia), Pars Today (Irã), Diários da Liberdade (Portugal) Palestina Libération (Palestina) The Persian Gulf Times (Oriente Médio) e inúmeras publicações no Brasil.

ENTREVISTA DIARIO PALESTINA LIBERATION

* Diretor fundador do Diário Palestina Liberation, em entrevista com o jornalista brasileiro Valter Xéu, editor do portal Pátria Latina.

http://www.palestinaliberation.com/2017/07/entrevista-exclusiva-con-valter-xeu.html

Tradução para o português: Maria Cristina Silva Vargas.

Fonte: Pravda

Deixe uma resposta