Mulheres Camponesas lançam campanha nacional: “Sementes da Resistência”

Fonte: MMC.

A luta pela recuperação, produção e melhoramento das sementes crioulas tem se tornado para as mulheres camponesas uma marca. Aonde elas se reúnem ali estão as sementes crioulas com suas histórias e lembranças que vão sendo socializadas. Sementes que provocam o encontro e o diálogo. Sementes da vida e da abundância. Sementes que se multiplicam e alimentam. Sementes de esperança que não morre ao ser semeada, mas transformada por carregar dentro de si a energia de uma nova vida e da multiplicação dos frutos.

É com este sentimento e prática que mulheres camponesas organizadas juntamente com as sementes crioulas vêm construindo uma identidade comprometida com o projeto popular de agricultura camponesa agroecológica. Tarefa difícil e ousada, pois, desde os quintais produtivos resistem e enfrentam os agrotóxicos, os transgênicos, os monocultivos que mercantilizam e negam a diversidade das sementes prejudicando os ciclos vitais das diferentes espécies de seres vivos.

Com o propósito de fortalecer, preservar e espalhar sementes crioulas e a luta camponesa, feminista e popular, desde novembro de 2018 a coordenação nacional do Movimento de Mulheres Camponesas vem construindo a Campanha Nacional: Sementes da Resistência. Esta campanha pretende contribuir no caminho de organização, articulação e preparação rumo o II Congresso Nacional do MMC, previsto para 2020. Essa campanha também está ligada à Campanha Internacional da Via Campesina que entende as Sementes Crioulas como Patrimônio dos Povos a Serviço da Humanidade.

Diante deste desafio, as camponesas organizadas em SC durante o Seminário e Mostra de Produção, que aconteceu em abril de 2019, realizaram o lançamento da campanha, no qual definiram participar da mesma se comprometendo em produzir e levar principalmente as sementes crioulas de amendoins, tomates, pipocas, feijões, abóboras e morangas para trocar, comercializar e alimentar as(os) participantes durante o Congresso.

Neste sentido, nossa tarefa é produzir, fazer a seleção e armazenar as sementes com muito cuidado para que tenham qualidade e boa germinação. Portanto, companheiras, mãos à obra: pedimos a todas as regionais para se organizarem e quando chegar a época de cultivar as sementes crioulas escolhidas plantar um pouco a mais para levar para o nosso II Congresso Nacional do MMC!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.