MST manifesta solidariedade aos educadores no Sind-UTE-MG

A Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG) usou balas de borracha, bombas de efeito moral e gás lacrimogênio contra professores e outros servidores da rede estadual de ensino, em Igarapé, na Grande Belo Horizonte, nesta quarta-feira (28), em vídeos publicados nas redes sociais é possível ver a violência desmedida usada contra os servidores. O MST condena veementemente a forma como os professores foram tratados e exige imediata investigação e posterior punição dos responsáveis. 

Acompanhe:  

Os(as) professores(as) da rede estadual de educação, em greve desde o dia 8 de março, foram violentamente coagidos pela Polícia Militar, na manhã desta quarta-feira, 28 de março. Eles realizavam uma manifestação na cidade de Igaparé, Região Metropolitanta de Belo Horizonte.

Exigimos a apuração do ocorrido e a punição dos responsáveis. Conhecemos bem a eficiência da Polícia Militar mineira, quando se trata de defender interesses privados e atuar como agente repressor dos trabalhadores e trabalhadoras organizados e em luta. Vivenciamos abusos constantemente no campo, como nos recentes casos de despejo, cárcere das mulheres e os tiros de bala de borracha, no dia 20 de março.

Tais abusos são fruto de um acirramento da luta de classes e dos ânimos daqueles que tem interesses em fragilizar e até mesmo destruir nossas organizações.

As ameaças  constantes, assassinatos de militantes, agressões interessam apenas às elites, à burguesia, que através da propagação da violência e do medo criam uma instabilidade, que objetiva o aprofundamento do golpe e a continuidade do esfacelamento da nossa frágil democracia. O recente atentado ao presidente Lula aponta para o mesmo caminho.

Sempre nos posicionamos como guardiães da democracia e defensores dos direitos, unidos através da frente à qual chamamos de Quem Luta Educa, forjada na grandiosa greve de 2011, que durou mais de 100 dias.

Continuaremos lutando de todas as formas possíveis para restabelecer o respeito e a integridade das instituições brasileiras. É através da nossa luta que apontamos os caminhos para superar a crise atual e transformar esta sociedade injusta e falida.

Por isso, as reivindicações dos educadores precisam ser atendidas e os abusos da Polícia Militar, contidos imediatamente.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.