MP de Contas pede que TCU investigue se Fábio Wajngarten, da Secom, favoreceu emissoras de TV

Fabio Wajngarten e Bolsonaro (Foto: Reprodução)

247 – O secretário de Comunicação do governo Bolsonaro, Fábio Wajngarten, deverá ser alvo de apuração no Tribunal de Contas da União (TCU) por suas relações com emissoras de TV que recebem dinheiro do governo federal e ao mesmo tempo são clientes de sua empresa, a FW Comunicação e Marketing.

Após denúncia publicada pela Folha de S.Paulo, o subprocurador-geral no TCU Lucas Rocha Furtado enviou representação nesta sexta-feira (17), de acordo com reportagem da Folha, ao TCU pedindo apuração do tribunal sobre os atos do chefe da Secom.

Leia mais: Tiroteio numa escola mexicana: devem ser culpados os jogos eletrônicos?

Na representação, ele requer também uma medida cautelar, de cumprimento imediato, para que o rateio dos recursos entre os veículos seja feito com base em critérios de igualdade.

Leia mais: Veja as outras referências ao nazismo no discurso de Alvim

Desde que Bolsonaro assumiu a presidência, a distribuição de verbas aos veículos de comunicação foi alterada, não mais com base na audiência de cada emissora. A Record e o SBT, aliados de Bolsonaro, passaram a receber mais recursos, mesmo tendo audiência mais baixa.

Segundo a denúncia da Folha, Wajngarten recebia parte das verbas de seus clientes na FW Comunicação, que era beneficiadas com dinheiro do governo por meio de decisões tomadas por ele, o que configura conflito de interesses.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.