MP da Privatização do saneamento é derrotada

A pressão de entidades como o Sintaema e um acordo entre as lideranças partidárias impediu a entrada da proposta da Medida Provisório 844/18, conhecida como “MP da seca e da conta alta”, na pauta do plenário da Câmara dos Deputados ontem, dia 13. Com o adiamento, a medida terá que ser votada em plenário até a próxima segunda-feira (19), data em que, se não for aprovada, vai caducar, perdendo a força de lei. Ou seja, não há mais tempo hábil e a proposta que facilitaria a privatização do sistema de saneamento no Brasil foi derrotada!

Essa vitória deve ser celebrada pelo povo brasileiro. A MP queria alterar o marco regulatório do saneamento e decretaria o fim do subsídio cruzado – na prática, estimularia a competitividade no setor e abriria a possibilidade de que empresas privadas atendessem apenas municípios rentáveis. Os municípios mais pobres ficariam com as empresas públicas, o que inviabilizaria o subsídio. A medida compromete a meta de universalização dos serviços de água e esgoto, prevista para 2033, de acordo com o Plano Nacional de Saneamento Básico de 2012.

O acesso à água é um direito humano. A universalização dos serviços de água e esgoto é um desafio que deve sempre ser visto pela ótica social, e não como mercadoria. Parabéns e obrigado ao atores por essa conquista!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.