Morreu Michel Piccoli, um aventureiro do cinema

Foto: France Presse

Por 

Um dos actores mais populares e mais reconhecidos do cinema francês do último meio século, Piccoli foi o actor fétiche de cineastas tão díspares como Luis Buñuel (com quem rodou sete filmes, incluindo Bela de DiaO Charme Discreto da Burguesia e O Fantasma da Liberdade), Claude Sautet (cinco, incluindo As Coisas da Vida), Marco Ferreri (sete, um dos quais o lendário e controverso A Grande Farra) ou Manoel de Oliveira (seis filmes, entre os quais Vou para Casa, considerado um dos seus maiores desempenhos).

Rodou com Alfred Hitchcock, Claude Chabrol, Jacques Demy, Léos Carax, Jacques Doillon, Nanni Moretti, Raul Ruiz ou Alain Resnais, e realizou três longas-metragens produzidas pelo português Paulo Branco. As suas últimas prestações no cinema foram em Le gout des myrtilles de Thomas de Tier (2014) e Linhas de Wellington de Valeria Sarmiento (2012).

Veja mais: “A libertação é um processo coletivo”. A vida de Elenira Vilela

Decisão final sobre Marco Temporal será tomada na próxima semana

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.