Momentos finais de uma batalha inesquecível

No entanto foi ressaltada a necessidade de nos mantermos firmes na nossa organização e na continuidade da ocupação até o ultimo momento que de fato a nomeação oficial pudesse se confirmar no papel. Mais a noticia se espalhou e mais companheiros começaram a chegar para o “gran finale”.

Na parte da tarde a turma do circo laheto compareceu a ocupação para fazer uma apresentação para as famílias acampadas no INCRA, foram momentos de muitas risadas e diversão para as famílias sobre tudo para as crianças.

Quarta – feira, 24º dia da ocupação

A frustração

Logo pela manhã a noticia de que a nomeação não saiu no diário oficial como articulado na reunião em Brasília frustrou a expectativa de todos. Um golpe que nem o mais descrente dos que estavam ali pudesse imaginar. Logo foi articulado o contato em Brasília para saber o que estava acontecendo, a resposta não foi animadora, a bancada federal de apoio ao governo em Goiás conseguira articular para que a portaria que nomeava o novo superintendente fosse barrada.

Foi um dia para pensar e planejar o próximo passo que daríamos, pois estávamos em um momento decisivo e não podíamos abrir mão da nossa luta. Nos olhos de todos se via a frustração e um grande ponto de interrogação sobre o que aconteceria.

Á noite a coordenação geral se reuniu para decidir o que fazer e como fazer, já que o que tinha sido cominado não tinha sido cumprido, não dava para ficar chorando sobre o leite derramado. Uma coisa era fato, já tínhamos ido até ali não dava para voltar para trás, não podíamos transformar uma possibilidade de vitória em derrota.

Foi então que se decidiu, vamos para Brasília ocupar novamente a sala da presidência do INCRA e de lá só sairemos com o decreto em mãos, se necessário fosse se acorrentar no INCRA nacional, faríamos. Foi então que cada coordenação partiu para articular com o seu grupo as pessoas que iriam e como iriam.

Quinta – feira, 25º dia da ocupação

Para Brasília mais uma vez: Ou vai ou racha!

Logo na madrugada a coordenação partiu para Brasília com o objetivo de voltar de lá só com a nomeação do novo superintendente nas mãos, seja ele quem fosse.

Na ocupação logo foi convocada uma assembléia geral, era necessário preparar a turma para continuar a resistência, não podíamos voltar atrás, mais ao contrario do dia anterior havia vontade de resistir no rosto das pessoas. A assembléia geral tornou-se mais um ato político com as pessoas da coordenação colocando a importância de continuarmos, já tínhamos informes sobre como as coisas estavam em Brasília, às coisas estavam caminhando bem, mais não era hora de fazermos muito alarde, agora era preto no branco como dizem.

Em quanto em Brasília à coordenação estava articulando reunião com Gilberto Carvalho da Secretaria Geral da presidência e na casa civil juntamente com assessores do presidente nacional do INCRA, na ocupação era hora de reorganizar a casa.

Todos achavam que retornaríamos para nossa casa naquele dia e acabamos por descuidar da organização interna, o que era normal, mais agora era necessário retomar a organização sobre tudo pela possibilidade da questão não se resolver com a urgência que queríamos. Por tanto chamamos uma reunião da coordenação que permaneceu na ocupação para articular a organização interna da ocupação. http://www.terralivre.org

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.