Moção de apoio à Cuba, a propósito da 71ª Assembleia Geral Da ONU

República de Cuba denuncia o bloqueio econômico, comercial e financeiro imposto há seis décadas pelos Estados Unidos contra Cuba. Foto: Divulgação.
República de Cuba denuncia o bloqueio econômico, comercial e financeiro imposto há seis décadas pelos Estados Unidos contra Cuba. Foto: Divulgação.

Neste próximo dia 26 de outubro de 2016, estará em discussão na Assembleia da ONU a denúncia da República de Cuba contra o bloqueio econômico, comercial e financeiro imposto há seis décadas pelos Estados Unidos contra Cuba.

Esse criminoso bloqueio já provocou perdas acumuladas de mais de 700 bilhões de dólares para o povo cubano.

A despeito do reatamento de relações diplomáticas entre os dois países, ocorrido em dezembro de 2014, é evidente que os pilares econômicos do bloqueio, e todo o entulho legislativo que o sustenta, parecem estar longe de ser removidos.

As medidas administrativas adotadas até agora pelo Governo Barak Obama no sentido de “reduzir as sanções comerciais contra Cuba” não passam de medidas cosméticas que visam única e exclusivamente propiciar o repasse e recursos para infiltração de ONGs e organismos internacionais “de cooperação” na República de Cuba.

Todo o fluxo de vultosos recursos que envolvem crédito internacional para atividades comerciais e econômicas, investimentos etc. permanecem sob o tacão das leis Torriceli e Helms-Burton que não só impedem as relações normais entre as duas nações, como dão caráter extraterritorial ao bloqueio contra Cuba.

Sendo assim, apoiamos a iniciativa do Governo de Cuba nessa 71a Assembleia da ONU e propomos que esse organismo maior, que tem por objetivo manter as relações entre nações em níveis minimamente civilizados, não só vote a favor do documento-denúncia apresentado por Cuba, mas também adote medidas concretas, punitivas, contra o governo dos Estados Unidos que, apesar da retórica diplomática de suposta “flexibilização”, insiste em manter Cuba sob bloqueio econômico, comercial e financeiro.

Brasil, outubro de 2016

  • Central de Movimentos Populares
  • Comitê Internacionalista da Frente Brasil Popular
  • Núcleo de Estudos Cubanos (Universidade de Brasília)
  • Associação Médica Nacional “Maíra Fachini”
  • Instituto Fidel Castro
  • Médicos pela Democracia
  • Deputado Estadual Jenilson Lopes (PCdoB-Acre)
  • Partido dos Trabalhadores – Paranoá (DF)
  • Refundação Comunista
  • Comitê de Defesa da Revolução Cubana – Internacionalista
  • Comitê Carioca de Solidariedade a Cuba
  • Secretaria de Mulheres do PT-DF
  • Movimento de Mulheres de Brasília
  • Movimento do Pequenos Agricultores – MPA/Brasil

Obs.: Para as organizações e entidades que queiram assinar a nota, basta entrar em contato com o representante do Comitê de Solidariedade à Cuba no Brasil, Afonso Magalhães pelo e-mail:[email protected] ou pelo telefone: 061 9 9983-7628 até a segunda-feira, 24 de outubro ao meio dia.

Fonte: MPA.

Você precisa estar logado para postar um comentário Login