Mobilidade na ilha ganha um aliado: alunos da UFSC criam aplicativo de carona ‘Me leva’

Publicado em: 08/11/2017 às 11:17

Por Rosiani Bion de Almeida.

Carros, carros e mais carros. A Ilha de Santa Catarina convive hoje com um trânsito impossível de se conviver. No entorno da UFSC, essa impossibilidade faz com que a rotina de dirigir se transforme em um verdadeiro fardo atrás do volante. Culpa de um transporte público deficiente, diriam alguns, resultado de um individualismo exacerbado, falariam outros.

O fato é que se alguém ficar à margem de uma rua como a Deputado Antônio Edu Vieira, a principal via do bairro Pantanal, que faz a ligação com o Sul de Florianópolis, vai perceber que de cem carros que passam, pelo menos 80 só tem uma pessoa em seu interior: o motorista, claro.

E pensando nesta dinâmica e no caótico trânsito no entorno da UFSC, que dois estudantes de Engenharia de Controle e Automação se anteciparam ao que já existe no Brasil e lançaram o “Me leva”, aplicativo de carona solidária para alunos de graduação da Universidade.

O “Me leva” foi criado para tornar a vida do aluno mais prática. Como o trânsito no entorno da Universidade tem crescido e, para muitos, é um problema diário, o aplicativo ajuda o estudante a encontrar opções de carona com facilidade. A ação, segundo seus criadores, contribui para a interação entre as pessoas e, no aspecto maior, ao meio ambiente.

Pedro Destri, da 5ª fase, e André Luiz Nunes Amaru, da 6ª, fazem parte do PET Metrologia e Automação  – que engloba também os cursos de engenharias Mecânica, Elétrica, Eletrônica e as três Engenharias de Produção. No programa, os alunos fazem prospecção de projetos e o “Me leva” se tornou um deles. Para eles, o objetivo não é obter lucro, “sempre foi ajudar as pessoas e a UFSC”.

Pedro e André participaram de todas as etapas para a implantação da solução. Buscaram e obtiveram apoio da UFSC – Coordenadoria de Gestão Ambiental, Pró-Reitoria de Graduação (Prograd) e Superintendência de Governança Eletrônica e Tecnologia da Informação e Comunicação (Setic). Afirmam que a questão funcional está pronta. O aplicativo que já passou pela fase de testes, atualmente, os alunos trabalham no PET MA para a resolução de alguns bugs e na finalização do layout para celular, já que a princípio foi feito no tablet, que possui a tela bem maior.

O aplicativo funciona em aparelhos Android. Está hospedado na Setic que fez a liberação do Sistema de Controle Acadêmico de Graduação (CAGR), para que o usuário faça login usando a matrícula da UFSC. A partir do momento que a pessoa se cadastrar fica registrado no banco de dados. E com isso “ela consegue saber qual a pessoa, o curso que ela faz, quantas caronas já deu”, explicam os desenvolvedores.

No próprio aplicativo tem uma sessão de ajuda com os passos básicos, como adicionar ou remover uma carona, como fazer login/logout, as principais dúvidas, e no final desta semana, será disponibilizado um link para o guia do “Me Leva” no site do PET MA.

Os idealizadores estão na torcida para que o “Me leva” seja amplamente usado pelos colegas. Fica a dúvida: e quando se formarem, quem dará continuidade a este trabalho? “A gente conversou com a Setic e uma de nossas ideias é, futuramente, abrir o código e tentar tornar algo da UFSC”, afirmam Destri e Amaru. Até lá, pedem para que os usuários utilizem o aplicativo de carona de forma sensata, para não cair em desuso.

Mais informações ou problemas com o aplicativo entrar em contato com Pedro e André pelos e-mails:  e 

petma.com.br

Fonte: UFSC.

Deixe uma resposta