Ministério Público retoma investigações sobre Flávio Bolsonaro e Queiroz

Apuração será retomada depois que o STF decidiu regras para o uso de dados sigilosos de órgãos de controle pelo MP

(FOTO: MATEUS BONOMI / AGIF).

O Ministério Público do Rio de Janeiro decidiu retomar as investigações envolvendo o senador Flávio Bolsonaro. O parlamentar é investigado pelos crimes de lavagem de dinheiro e peculato. A apuração também envolve o seu ex-assessor Fabrício Queiroz. Em nota, o Grupo de Atuação Especializada no Combate à Corrupção (GAECC/MPRJ) afirmou que as investigações sobre o caso Queiroz foram retomadas e continuam sob sigilo.

A apuração estava suspensa desde julho e aguardava uma decisão do Supremo Tribunal Federal sobre a legalidade de repasses de informações sigilosas por órgãos como o antigo Coaf e a Receita Federal com o MP sem autorização judicial. Na quarta-feira 4, o STF estabeleceu uma regra para compartilhamento sem autorização judicial de dados sigilosos de órgãos de controle, como a Unidade de Inteligência Financeira (UIF, antigo Coaf) e Receita Federal, com o Ministério Público.

De acordo com a tese aprovada pelos ministros, esse compartilhamento pode ser feito somente por meio de comunicações formais, ou seja, os sistemas e vias oficiais de cada órgão.

Pelo menos outras 935 investigações do MPF (Ministério Público Federal) também ficaram paralisadas, à época, com a decisão de presidente do Supremo, Dias Toffoli.

Relatórios produzidos pelo Coaf identificaram movimentações atípicas na conta bancária de Fabrício Queiroz, ex-assessor de Flávio, no valor de 1,2 milhão. As operações se davam em depósitos e saques em dinheiro, o que chamou a atenção dos promotores do MP-RJ. A principal suspeita dos investigadores é da prática da “rachadinha”, como ficou popularmente conhecido o desvio pelo parlamentar de parte do salário dos funcionários de seu gabinete.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.