Militante do MAB compõe música sobre o crime da Samarco em Mariana

Militante do MAB e integrante da banda Mistura Popular compôs uma canção denunciando crime da Samarco em Mariana.
Militante do MAB e integrante da banda Mistura Popular compôs uma canção denunciando crime da Samarco em Mariana.

O militante do MAB e integrante da banda Mistura Popular, compôs uma canção juntamente com Jelson Oliveira professor da PUC Paraná, denunciando a impunidade do crime da Samarco (Vale/BHP Billiton), ocorrido com o rompimento da barragem de rejeitos em Mariana (MG) afetando toda a Bacia do Rio Doce.

Confira a letra e a música:

https://soundcloud.com/jadir-bonacina/vale-dessas-lagrimas

Vale dessas lágrimas, Samarco dessas lamas,

O povo não esquece, Mariana ainda chama.

 

Dos pés à cabeça a lama nos afogou

Mais do que o choro, desespero contaminou

Mais do que o sonho, o futuro nos arrancou

Casa, mundos, amores nos tirou.

 

Tóxico metal o rio doce amargou

Gente, peixe e planta, quase tudo soterrou

Robalo, surubim, piabinha já morreu

Lá no mato e na restinga a tristeza se abateu.

 

Cor de ocre, muito arsênio e maldição

A ganância infernal da extração

A Samarco e toda empresa que cresceu

Destruindo a natureza do meu Deus

 

A ferida que ainda sangra para o mar

Mariana sem consolo a chorar

Não tem água, não tem vida, não tem lar

Quando o monstro devorou todo o lugar.

 

Por angústia já não canta o passarinho

Por revolta toda flor já esmoreceu

Mas a gente continua no caminho

Da justiça que ainda não amanheceu.

 

Lá na Vale nossa lágrima secou

Minas, pátria até o planeta já chorou

Há uma coisa que ninguém vai sepultar

Nosso grito por justiça ninguém vai nos segurar

3-1-1-ano-de-impunidade-mariana-site_2

#1 ano de lama e luta

Durante o mês de novembro, o MAB promove diversas ações que relembram 1 ano do crime ocorrido na bacia do Rio Doce. Uma grande marcha está prevista entre os dias 31 de outubro e 5 de novembro. A ideia é percorrer toda a bacia do Rio Doce em denúncia ao crime provocado pela Samarco (Vale – BHP).

Confira a agenda de atividades:

1. MARCHA DE REGENCIA/ES A MARIANA/MG – Saída de Regência dia 31/10 chegada em Mariana dia 2/11. Percorrendo o caminho da lama ao contrário. O trajeto desta marcha tem por objetivo dialogar com a sociedade nos diversos municípios afetados, fazendo panfletagens, conversas com as pessoas, debates em escolas, audiências publicas sobre o crime e o momento atual.

2. ENCONTRO/SEMINÁRIO EM MARINA/MG – dias 3 e 4/11. Durante estes dois dias será feito um amplo debate sobre as verdadeiras causas do crime, a situação de tratamento aos atingidos, ouvindo especialistas, parceiros, apoiadores e os atingidos.

3. ATO PÚBLICO EM BENTO RODRIGUES/MG – (distrito de Mariana inteiramente destruído) no dia 5/11. Este dia será de protesto aberto para afirmar que: “Bento Rodrigues pertence aos moradores e não a Samarco”. Será o momento de fazer um grande ato em memória às vidas que foram roubadas pelo crime e reforçar a solidariedade da luta dos atingidos.

Fonte: MAB.

Você precisa estar logado para postar um comentário Login