Miami: quando o FBI dorme, os ratos fazem a festa

 Por Jean-Guy Allard.

Enquanto o FBI reconhece que não interrogou nenhum suspeito no caso do recente atentado contra a Airline Brokers, agência de viagens cubana, um site de Miami dedicado ao terrorismo manchou a reputação da dona da agência, e atacou um comentarista que denunciou a presença, nesta cidade, de potenciais autores de crimes, e relembra como reuniu alguns dos elementos mais violentos da máfia cubano-americana, Alpha 66, em 2009.

Como o criminoso que se orgulha de suas façanhas, o site NuevoAccion, pouco tempo depois do atentado, publicou um artigo para denegrir a imagem da dona da empresa, Vivian Mannerud, em termos claramente ameaçadores.

“Hoje, que o incêndio da agência de viagens Cuba Airlines Brokers, propriedade de Vivian Mannerud, está na pauta de muitos meios de comunicação, seria apropriado conhecer mais sobre ela e suas origens familiares…”, escreveu José Soler em um texto intitulado “Quem é a família Fuentes Cobas-Mannerud? Conheça”:

Soler, depois de vincular o pai da empresária – o falecido Fernando Fuentes Cobas – ao governo cubano, insulta: “Mannerud se tornou tão trapaceira e mercenária quanto o pai”.

Dois dias depois, este mesmo site especializado no terrorismo contra Cuba, ataca o conhecido investigador Percy Alvarado Godoy por uma carta aberta dirigida ao diretor do FBI de Miami, denunciando – em relação ao crime – a presença de um dos elementos mais fanáticos da máfia cubano-americana.

Finalmente, o NuevoAccion repetiu a publicação de um relatório divulgado em 2009, descrevendo uma reunião convocada por Aldo Rosado-Tuero, o diretor do mesmo órgão do terrorismo de Miami, em 2009.

Este encontro, que o site acredita ser necessário relembrar a menos de um mês do atentado de Coral Gables, reuniu no dia, na Alpha 66, vários terroristas cubano-americanos dos mais conhecidos em Miami pelo histórico criminal. Alpha 66 é um grupo eminentemente terrorista, criado pela CIA e autorizado a permanecer ativo publicamente pelas autoridades estadunidenses.

Na noite da sexta-feira, 15 de maio de 2009, o NuevoAccion reuniu na sede do grupo terrorista Alpha 66, vários indivíduos nomeados como combatentes irredutíveis”, como o propósito – atenção – de “renovar os votos para prosseguir com a luta até o fim”, segundo os termos do texto descrevendo essa atividade.

Em volta de Aldo Rosado-Tuero, diretor do NuevoAcción, estavam entre outros, Reinol Rodríguez, chefe militar da Alpha 66, Virgilio Paz e José Dionisio “Poça de Sangue” Súarez, assassino do ex-chanceler chileno Orlando Letelier, Hector Afonso “Fabián”, Osiel Gonzáles, Henry Agüeros Garcés, Luís González Lalondry, Luis Crespo, Luis Boitel ” e muitos outros, não menos valiosos, mas não mencionados”.

Muito destes indivíduos foram cúmplices de Orlando Bosch e Luis Posada Carriles em uma série de crimes sangrentos.

Diz o texto: “Lá estávamos juntos, irmãos, homens que vieram da Alpha 66, do MRR, do MIRR, do Movimento Nacionalista Cristão, do Movimento Nacionalista Cubano, da CORU, do MIM, da Frente de Liberação Nacional de Cuba, da Irmandade de Ex-Combatentes Clandestinos Cubanos, da Junta Cívico-Militar, da Brigada 2506 e de muitos outros que militaram e militam, e em muitos casos dirigiram e ainda dirigem grupos como este.

Os arquivos revelam que anos atrás, Aldo Rosado-Tuero, um ex-mercenário das Unidades Cubanas e das Forças Armadas estadunidenses, e ex-chefe do Movimento Nacionalista Cristão (MNC), realizou, ordenou e orientou atos terroristas em Cuba, nos Estados Unidos e Argentina com Henry Agüeros Garcés, que trabalhou como radarista no destroier US Conway, na frustrada tentativa de invação da Bahia dos Porcos.

Rosado Tuero publicou em várias oportunidades artigos que mostram, inclusive com fotos, sua relação privilegiada com Luis Posada Carriles, ex-agente da CIA, autor de incontáveis crimes contra a humanidade, e outros famosos assassinatos.

O atentado contra a Airline Brokers aconteceu no dia do primeiro aniversário de morte do terrorista internacional, Orlando Bosch, morto em Miami no dia 27 de abril de 2011. Seus autores continuam soltos. Enquanto o FBI quiser.

Traducción al portugués: Equipo de redacción en portugués de teleSUR

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here