Mateus, estudante agredido em ato, recebe alta do hospital

Mateus, estudante agredido em ato, recebe alta do hospital

O estudante Mateus Silva recebeu alta nesta quinta-feira (11), após passar 13 dias internado, por consequência de uma agressão que sofreu de um policial militar durante manifestação ocorrida em abril, em Goiânia.

Segundo Boletim Médico divulgado pelo Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo), o estudante está em boas condições clínicas e continuará o tratamento via ambulatorial.

Natan Barbosa Santos, irmão de Mateus, afirma que o estudante saiu do hospital no início da tarde e já está em uma casa alugada pela família. “Ele já estava muito inquieto no hospital, querendo sair de lá logo”, conta.

Segundo Natan, ele ainda irá passar por mais uma cirurgia de reconstrução de ossos do rosto.

A família informou que o estudante deve ser internado novamente quando for passar por uma outra cirurgia no Hugo. A operação deve ser realizada para inserir uma placa de metal na testa de Mateus.

Entenda o caso 

Mateus morava em São Paulo e mudou-se para Goiânia para cursar Ciências Sociais na Universidade Federal de Goiânia (UFG). Ele participava da Greve Geral contra as reformas trabalhista e previdenciária do Governo Temer, quando levou um golpe na testa (Imagem acima) do capitão da Polícia Militar Augusto Sampaio de Oliveira Neto, que foi afastado dos patrulhamentos de rua e ficará exercendo funções administrativas, enquanto o inquérito instaurado para apurar a conduta do oficial não é concluído. O período para conclusão de averiguação é de 30 dias.

Na última quinta-feira (4), a Polícia Civil abriu um inquérito para apurar abuso de autoridade do capitão da PM. O delegado titular do 1º Distrito Policial da capital, Izaías de Araújo Pinheiro, informou que recebeu pedido do Ministério Público do Estado de Goiás (MP-GO) e começou as investigações.

Movimentos sociais e amigos de Mateus promoveram vigílias em frente ao hospital durante a semana passada, cobrando justiça dos órgãos públicos e prestando solidariedade à família.

Fonte: Vermelho.

Você precisa estar logado para postar um comentário Login