Mais de dois milhões de mulheres lotam as ruas do Chile no 8 de março

Mobilização em Santiago pelo Dia Internacional da Mulher parece ser maior que os atos do final de 2019 que sacudiram o país

Foto: Francisca Yáñez

Os atos do 8 de março sacudiram o Chile neste Dia Internacional da Mulher. Organizadoras do 8M afirmam que mais de dois milhões de mulheres estiveram nas ruas neste domingo protestando contra o estado patriarcal e exigindo direitos. A polícia, por sua vez, apresenta uma questionável cifra de 125 mil presentes.

Depois de um longa jornada de protestos que se iniciou no final do ano passado e culminou na convocação de um plebiscito sobre a necessidade de uma nova Constituição – a ser realizado em abril -, as mulheres tomaram as ruas da capital Santiago e realizaram uma manifestação massiva neste 8 de março.

Com lemas como “o Estado opressor é um homem estuprador”, imagens mostram que o movimento mobilizou entre 1,5 milhão e 2 milhões de mulheres na capital. Outras cidades também registraram grandes atos.

Os carabineros (polícia nacional), no entanto, publicaram uma nota com uma estimativa de 125 mil presentes. Esse número foi bastante criticado nas redes sociais.

“Fiz o cálculo entre 1 a 8 pessoas x m2, que foi o máximo que pude contar em algumas áreas de extrema densidade, e o resultado é de mais de 1 milhão de mulheres apenas entre Salvador e UChile, mas existem companheiras em todas as ruas no entorno. Somente com 1 pessoa por m2 dá 100 mil! É impossível”, escreveu a geógrafa e urbanista Valentina em seu Twitter.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.