Maduro diz que Venezuela se mantém de pé e com dignidade

Publicado em: 06/07/2017 às 17:20
Maduro diz que Venezuela se mantém de pé e com dignidade

O presidente da República Bolivariana da Venezuela, Nicolás Maduro, liderou na quarta-feira (5) o ato público e a parada por ocasião da passagem, neste 5 de julho, do 206º aniversário da assinatura da Ata da Independência, que contou com mais de 10 mil efetivos da Força Armada Nacional Bolivariana (FANB).

Nesta data, desde o ano de 1811, a Venezuela e seu povo se mantêm de pé e com dignidade, decididos a manter a pátria independente e soberana, disse o presidente.

“A 206 anos do dia em que ficou marcado o destino desta terra independente, estamos de pé e mais rebeldes e solidários do que nunca”, disse Maduro, no início do desfile.

Mais cedo, Maduro enviou uma saudação ao povo venezuelano: “Feliz dia da Pátria a [email protected] hoje 5 de Julho, Dia da Força Armada Nacional Bolivariana. Em União Cívico-Militar vamos à Constituinte”, expressou o chefe de Estado através do Twitter.

Sua saudação se soma às mensagens do vice-presidente da República, Tareck El Aissami e dos membros do Gabinete Executivo.

El Aissami destacou que a luta pela independência da Venezuela faz parte do legado do presidente Hugo Chávez plasmado no primeiro objetivo histórico do Plano da Pátria.

“Não foi coisa fortuita ter colocado como o primeiro objetivo histórico de nosso processo revolucionário a independência, porque daí se desencadeiam os demais direitos do povo”, afirmou.

Com palavras de ordem e empunhando a bandeira nacional, o povo chavista acompanhou o vice-presidente executivo, Tareck El Aissami, ao Palácio Federal Legislativo para realizar o tradicional ato de leitura da Ata da Independência nacional nos 206 anos de sua assinatura.

Desde cedo a multidão se concentrou do lado de fora da Assembleia Nacional depois da chegada dos membros do Poder Executivo e ingressaram no pátio do Parlamento venezuelano, onde permaneceram para acompanhar o ato solene.

Plano República

O presidente Nicolás Maduro anunciou a ativação do Plano República, em face das eleições dos membros da Assembleia Nacional Constituinte (ANC) convocadas pelo Conselho Nacional Eleitoral (CNE) para o dia 30 de julho.

“Com a mesma força e moral que temos, ativemos o Plano República”, manifestou o chefe de Estado durante o encerramento do desfile realizado pelos 206 anos da assinatura da Ata da Independência, no Passeieo dos Próceres, em Caracas.

Igualmente, repudiou os fatos irregulares ocorridos nos espaços do Palácio Federal Legislativo e exigiu que sejam investigados. “Condeno absolutamente os fatos de violência. Que se faça justiça. Queremos paz!” – disse.

Fonte: Resistência. 

Deixe uma resposta