MAB recebe parceiros em ato político de lançamento do Encontro Nacional no Rio de Janeiro

Publicado em: 27/07/2017 às 11:00
MAB recebe parceiros em ato político de lançamento do Encontro Nacional no Rio de Janeiro

MAB (texto e foto).

As diversas entidades e organizações presentes no lançamento do 8º encontro nacional do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB), no Rio de Janeiro (RJ), demonstraram apoio e confirmaram presença no Encontro que será realizado dos dias 1 a 5 de outubro de 2017. Sob o lema “Água e energia com soberania, distribuição da riqueza e controle popular”, o movimento estima um público 4 mil pessoas, oriundas de todos os estados em que o MAB atua. Além disso, convidados e delegações de outros países também serão convidados para o encontro.

A cidade carioca foi escolhida por alocar as principais empresas do setor de energia, principalmente a Petrobras e Eletrobrás.

De acordo com Alexania Rossato da coordenação nacional do MAB, o encontro terá três eixos centrais: ampliar a articulação com outras organizações nacionais e internacionais, discutir o socialismo como alternativa ao sistema capitalista e denunciar as violações de direitos humanos dos atingidos por barragens. “As populações afetadas são vítimas desse modelo e a sociedade toda como vítima em função das tarifas de energia que são cobradas pela energia elétrica”, declarou.

O coordenador da Federação Única dos Petroleiros (FUP) José Maria Rangel, frisou a união em torno da ofensiva internacional. “O MAB tem uma grande importância, porque talvez seja o movimento que faça um enfrentamento mais direto ao capital internacional. Por isso, não estamos aqui apenas para prestar solidariedade, mas porque todos somos companheiros na luta contra o capitalismo”, afirmou.

Também foi colocada a importância estratégica da luta contra a privatização das empresas estatais de energia. Para Zé Maria, o petróleo é uma fonte energética com uma importância fundamental para a soberania nacional e para colocar em prática as reivindicações que vêm da rua. “Precisamos unir forças para impedir privatização da Petrobrás e reivindicar os royalties do pré-sal para saúde, educação e direitos”, convocou.

Segundo o presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT) Marcelo Rodrigues “É um orgulho estar no RJ recebendo o Encontro Nacional do MAB, que é fundamental pra gente. Essa parceria entre campo e cidade, CUT e movimento social é sem dúvida, importantíssima para construção da sociedade que almejamos. São encontros assim que nos move, e é isso que nos leva pra frente”, disse Marcelo.

Lema do Encontro Nacional

O presidente da Central dos Trabalhadores do Brasil (CTB) enfatizou a importância do lema do encontro nacional do MAB. “O lema da soberania popular sobre nossas riquezas deve ser compreendida para todos os trabalhadores do campo e da cidade, pois este modelo pautado na super exploração dos bens naturais, que dá muito para poucos e poucos para muitos, não é para a classe trabalhadora”, comentou o presidente.

Para finalizar, a presidenta do Sindicato dos Bancários do Rio de Janeiro, Adriana Nalesso, ressaltou o debate de a energia, como ponto chave para soberania do povo brasileiro. “O debate da água, da energia e do pré-sal, nosso ouro negro, são necessários para defesa das riquezas, ainda mais neste cenário de golpe e retrocessos que estamos vivendo”.

Fonte: MAB.

 

Deixe uma resposta