Lula será julgado pelo TRF-4 antes das eleições 2018, confirma desembargador

Publicado em: 13/07/2017 às 16:29
ltt_posse-desemb-2382_550-500x295
Desembargadores Gebran, Paulsen e Muniz do TRF-4 – Foto: Justiça Federal

Jornal GGN – O presidente do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), o desembargador Carlos Eduardo Thompson, confirmou que a Corte julgará o processo contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva antes das eleições de 2018, conforme divulgou o GGN.

“Posso afirmar com quase absoluta certeza que antes da eleição esse processo já estará pautado e julgado no tribunal”, disse em entrevista à Rádio BandNews FM.
Condenado a nove anos e seis meses de prisão e 19 anos de inelegibilidade pelo juiz Sérgio Moro, da Vara Federal de Curitiba, a sentença contra o ex-presidente precisaria ser confirmada pela segunda instância para passar a valer.
Dessa forma, o presidente do TRF-4 trouxe os indicativos de que Lula poderá estar inelegível e não conseguirá disputar as eleições à Presidência da República no próximo ano, conforme pretende e reafirmou no pronunciamento feito agora há pouco.
Conforme divulgamos, o fator “eleições 2018” que guardam relação direta com uma das penas impostas pelo juiz de primeira instância do Paraná motiva a agilidade na tramitação do recurso no TRF-4.
Na entrevista, entretanto, Carlos Eduardo Thompson negou haver pressão ou mais rapidez para o caso ser decidido. Segundo ele, seguirá o curso natural do processo.
Antes de seguir para a 8ª Turma do TRF-4, ainda cabe recurso dentro da própria Vara Federal de Curitiba, com embargo de declaração. Tanto a defesa de Lula como o Ministério Público Federal (MPF) devem recorrer, este último pedindo um aumento da pena.
Somente então o caso é encaminhado à segunda instância, quando os procuradores da República também são consultados. Em seguida, o relator dos casos de Moro no TRF-4, João Pedro Gebran Neto, conduz o processo, com a elaboração de seu voto, que é analisado pela 8ª Turma, formada por três desembargadores.

Deixe uma resposta