López Obrador toma posse como presidente do México

Presidente mexicano Manuel López Obrador, no Palácio Legislativo de San Lázaro. Foto: Jonathan Miranda/Presidência da República.

Neste sábado (1º/10) tomou posse como presidente do México Andrés Manuel López Obrador, que venceu as eleições em 1º de julho último com o maior apoio popular na história da nação asteca.

“Por mandato do povo iniciamos hoje (1º de dezembro de 2018) a quarta transformação do México… pode parecer pretensioso ou exagerado, mas hoje começa não só um novo Governo mas uma mudança de regime político…”, afirmou Andrés Manuel López Obrador perante o Congresso do México na cerimônia de transmissão do cargo presidencial.

O novo presidente do México assegurou que com sua gestão iniciará uma “transformação pacífica e ordenada, mas ao mesmo tempo profunda e radical porque se acabará com a corrupção e com a impunidade que impedem o renascimento do México”.

“Queremos converter a honestidade e a fraternidade em forma de vida e de Governo”, afirmou López Obrador em sua intervenção. Acrescentou que o México sofre os efeitos do neoliberalismo e dos governantes desonestos.

AMLO, como López Obrador é conhecido popularmente, agradeceu a Peña Nieto o respeito à vontade do povo, depois dos resultados das eleições.

Em seu discurso de posse, Andrés Manuel López Obrador reivindicou os pobres e despossuídos mexicanos e disse que serão prioridade durante seu mandato.

López Obrador disse que o Estado se ocupará de diminuir as desigualdades sociais, não se continuará afastando a justiça social da agenda do Governo e não se condenará “os que nascem pobres a morrer pobres”.

“Todos os seres humanos têm direito de viver e ser felizes. É desumano usar o governo para defender interesses particulares e enfraquecê-lo quando se trata de proteger os benefícios das maiorias”, apontou.

“É pertinente expor com toda a clareza: vamos atender e respeitar todos, vamos governar para todos e vamos dar preferência aos vulneráveis e aos despossuídos. Pelo bem de todos, primeiro os pobres. Nossa palavra de ordem de sempre se tornará hoje princípio de governo,” acrescentou.

Obrador aproveitou para recordar algumas de suas promessas de campanha e se comprometeu a cumpri-las, mediante distintos programas como o de saúde universal em todo o país.

Lembrou que eliminará a Reforma Educacional, aprovada pelo ex-presidente Enrique Peña Nieto, a quem sucedeu no poder e destacou que dois milhões de jovens serão contratados, serão concedidas 10 milhões de bolsas e serão criadas 100 universidades públicas

Acrescentou que aumentará o salário mínimo e será concedida uma ajuda econômica de 3.600 pesos mensais (180 dólares) a milhões de jovens, além de que se potenciará a ciência e tecnologia.

Apontou que se atenderá, de maneira imediata, aos afetados pelos terremotos de setembro de 2017 que atingiram a Cidade do México e os estados de Oaxaca, Morelos e Chiapas.

Adiantou que haverá créditos para agricultores, artesãos e pequenos comerciantes e se ajudará os produtores do campo com subsídios.

Resistência, com Cubadebate

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.