Longa chileno com protagonista trans leva o Oscar de Filme Estrangeiro

Foto: Divulgação

Pela primeira vez, um filme chileno foi eleito a Melhor Filme Estrangeiro no Oscar. “Uma Mulher Fantástica”, de Sebástian Lelio, superou até mesmo “The Square”, o sueco que vinha conquistando a crítica desde Cannes 2017.

Mas, no Oscar 2018 não houve como superar o longa que conta a história de Marina, uma mulher transexual que sofre com a perda do parceiro ao mesmo tempo em que tem que lidar com a polícia, que a coloca na lista de suspeitos de seu assassinato. A história acaba ficando em segundo plano, já que o destaque é Marina, interpretada de maneira brilhante por Daniela Vega. Vega, inclusive, foi contratada pela produção do filme para servir como consultora do diretor, que queria saber mais sobre o universo trans. Só depois ele a escolheu para o papel principal.

Representatividade

Mais do que um belo filme, o longa é escolhido em um momento em que a indústria cinematográfica estadunidense tem sido questionada em relação a representatividade nas produções. Daniela Vega, que é transexual, foi a primeira transexual convidada para apresentar durante a noite e, sozinha, subiu ao palco e falou: “tirem um momento para sentir o amor aqui. Vocês conseguem sentir?”.  O filme também é o primeiro a ganhar um Oscar com uma atriz transexual no papel principal.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here