Longa chileno com protagonista trans leva o Oscar de Filme Estrangeiro

Foto: Divulgação

Pela primeira vez, um filme chileno foi eleito a Melhor Filme Estrangeiro no Oscar. “Uma Mulher Fantástica”, de Sebástian Lelio, superou até mesmo “The Square”, o sueco que vinha conquistando a crítica desde Cannes 2017.

Mas, no Oscar 2018 não houve como superar o longa que conta a história de Marina, uma mulher transexual que sofre com a perda do parceiro ao mesmo tempo em que tem que lidar com a polícia, que a coloca na lista de suspeitos de seu assassinato. A história acaba ficando em segundo plano, já que o destaque é Marina, interpretada de maneira brilhante por Daniela Vega. Vega, inclusive, foi contratada pela produção do filme para servir como consultora do diretor, que queria saber mais sobre o universo trans. Só depois ele a escolheu para o papel principal.

Representatividade

Mais do que um belo filme, o longa é escolhido em um momento em que a indústria cinematográfica estadunidense tem sido questionada em relação a representatividade nas produções. Daniela Vega, que é transexual, foi a primeira transexual convidada para apresentar durante a noite e, sozinha, subiu ao palco e falou: “tirem um momento para sentir o amor aqui. Vocês conseguem sentir?”.  O filme também é o primeiro a ganhar um Oscar com uma atriz transexual no papel principal.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.