Líder quilombola de 89 anos é assassinado a machadadas em área “protegida” pela Marinha na Bahia

José Izídio Dias, de 89 anos, conhecido como "Seu Vermelho", era líder da comunidade do Quilombo Rio dos Macacos, na região metropolitana de Salvador. Área é alvo de disputa com a Marinha, que controla a entrada de pessoas no local

Protesto de quilombolas da comunidade Rio dos Macacos (Arquivo)

José Izídio Dias, de 89 anos, conhecido como “Seu Vermelho”, líder da comunidade do Quilombo Rio dos Macacos, na cidade de Simões Filho, região metropolitana de Salvador (BA), foi assassinado a machadadas na noite desta segunda-feira (25) dentro da casa onde morava.

Ainda não se sabe a motivação do crime, que deve ser investigado pela Polícia Federal, já que a área é federal devido à presença de uma base da Marinha no entorno. O Quilombo Rio dos Macacos é conhecido pela resistência na região metropolitana. Cerca de 85 famílias moram na comunidade.

As terras são alvo de disputa com a Marinha do Brasil há pelo menos seis anos. O órgão, inclusive, controla a entrada na região.

Leia mais: Líderes do Congresso fecham acordo e debate de prisão em 2ª instância fica para 2020

O corpo de Seu Vermelho foi removido após as 2h da manhã, depois de muita mobilização para que o rabecão chegasse até o local e realizasse a perícia.

O acesso à comunidade se dá por uma estrada de barro acidentada, a cerca de um quilômetro da guarita controlada pela Marinha na entrada no quilombo.

Durante a espera para que o caso fosse apurado e a perícia ocorresse, nenhum preposto da Marinha do Brasil foi até a comunidade para checar o que aconteceu por lá.

Em 2014, o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) delimitou a área, e em 2015, depois de longa disputa judicial, parte da área foi reconhecida como sendo dos quilombolas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.