Justiça convoca Temer e ministros para depor como testemunhas em processo

Por Rodrigo Zuquim.

O juiz federal Vallisney de Oliveira, da 10ª Vara da Justiça Federal em Brasília, determinou que o presidente Michel Temer, os ministros Moreira Franco (Minas e Energia) e Eliseu Padilha (Casa Civil) e o empresário Joesley Batista sejam convocados a prestar depoimento como testemunhas em processo do chamado “Quadrilhão do MDB“.

São réus nessa ação penal os ex-presidentes da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha e Henrique Eduardo Alves, o ex-ministro Geddel Vieira Lima e o ex-deputado Rodrigo Rocha Loures, todos integrantes do MDB, além de José Yunes, João Baptista Lima Filho, o coronel Lima, ambos amigos de Temer, e do operador Lúcio Funaro. Também respondem ao processo Altair Alves Pinto e Sidney Norberto Szabo.

No despacho do juiz Vallisney, de 13 de setembro, os pedidos de absolvição sumária dos réus foram todos rejeitados.

O processo trata da alegação do Ministério Público de que integrantes do MDB na Câmara faziam parte de uma organização criminosa que atuou em um esquema de desvio de dinheiro na Petrobras e em diversos órgãos públicos.

Segundo Vallisney, os depoimentos de Temer, Moreira, Padilha e Josley são imprescindíveis. “A par de que o MPF e o réu Rodrigo Santos da Rocha Loures, além de outros denunciados em suas respectivas respostas, fazem referências ao Exmo. Senhor Presidente da República Michel Temer, bem como aos ministros Wellington Moreira Franco, Eliseu Padilha e, ainda, a Joesley Batista, também tenho como imprescindíveis seus testemunhos (do Juízo), em data a ser designada para depois da oitiva das testemunhas de acusação”, diz no despacho.

Temer não precisará comparecer à Justiça Federal. O presidente receberá as perguntas por escrito e poderá enviar as respostas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.