Julian Assange é condenado a 50 semanas de prisão em Londres

Por David G Silvers. – https://www.flickr.com/photos/dgcomsoc/14770416197/, CC BY-SA 2.0, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=34813282

Nesta quarta-feira (1º), o Supremo Tribunal do Reino Unido sentenciou Julian Assange, fundador do WikiLeaks, a 50 semanas (16 meses e meio) de prisão por violar a liberdade condicional.

“Você não se entregou à polícia por sua vontade, a embaixada no Equador foi forçada a dar acesso ao prédio para a polícia […] Você tinha uma escolha e eu rejeito todos os argumentos [atenuantes da sentença]”, disse a juíza Deborah Taylor, ao anunciar o veredito.

Ela disse também que a violação por Assange da liberdade condicional está “para além das acusações mais sérias apresentadas contra ele”.

Antes de ouvir a sentença, o fundador do WikiLeaks disse, através dos advogados, lamentar os atos praticados.

As audiências sobre a extradição de Assange vão continuar na quinta-feira (2) no Tribunal de Magistrados de Westminster.

Julian Assange foi detido em 11 de abril, após a decisão do presidente do Equador, Lenín Moreno, de retirar o asilo do ativista na embaixada equatoriana.

O ativista ficou famoso por publicar dados vazados secretos sobre, por exemplo, as operações militares dos EUA no Afeganistão e no Iraque, bem como sobre as condições na prisão de Guantánamo.

Em 2010, o fundador do WikiLeaks, procurado pelas autoridades estadunidenses, viajou para a Suécia em busca de proteção, porém, acabou sendo acusado de estuprar duas mulheres. A acusação veio a ser arquivada pela Suécia, que revogou o mandado de captura.

Desde 2012, Assange estava morando na embaixada do Equador em Londres, após as autoridades equatorianas lhe terem concedido asilo.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.