Jovens camponeses do RS se reúnem em acampamento

essa-3-300x169
Primeiro Acampamento Estadual da Juventude Camponesa do MPA debate produção agroecológica. Foto: MPA.

Atividade debate a produção agroecológica da juventude, além de oferecer formação política, oficinas culturais e atividades lúdicas.

A juventude cada vez mais consciente do seu papel transformador. Este é o mote para o primeiro Acampamento Estadual da Juventude Camponesa do MPA (Movimento dos Pequenos Agricultores), que iniciou ontem,7, e se estende até o dia 9 de outubro de 2016, no Centro de Formação São Francisco de Assis em Santa Cruz do Sul (RS). Tendo como lema “Organizar, produzir e alimentar” e como tema “A produção agroecológica da juventude”, o evento ofereceu programação intensa durante os três dias, prevendo debates, palestras, oficinas, atividades culturais e jornadas de formação.

Precisamos debater a realidade da juventude camponesa, compreender seus problemas e buscar as melhores maneiras de construir as conquistas que necessitamos, destacou a jovem Fabiane Bertoldo da Silva, integrante da coordenação do Coletivo Estadual de Juventude do MPA. Para a jovem, o futuro do campesinato está em risco se o jovem não estiver pronto para empreender a sucessão na propriedade: “Temos que enfrentar esse problema, com a mesma atenção com que falamos de outras pautas importantes, pois também passa pela mão do jovem a construção do nosso Plano Camponês, buscando construir um projeto de soberania alimentar e poder popular”.

Até o momento, fizeram-se presentes mais de 500 jovens, sem contar organizadores e convidados que vão ministrar as palestras e oficinas.

 

As primeiras atividades do Acampamento

O 1º Acampamento Estadual da Juventude Camponesa do MPA (RS) iniciou com a acolhida e muita animação da juventude vindos de 10 regionais do Estado onde o MPA está organizado, assim como, delegações do Levante Popular da Juventude e do Movimentos dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), atuando de forma solidária divididos em frentes de trabalhado, além da participação em todos os espaços de plenária, debates, estudo e troca de experiências.

A mística trouxe a animação, dinâmicas e toda energia da juventude da classe trabalhadora, com frases, falas e poesias. Seguida da plenária onde os companheiros, Plínio Simas e Frei Sergio Görgen ambos da coordenação do MPA, falam sobre a origens, criação e a história do movimento, bem como, as principais lutas desde sua criação até os nossos dias atuais. A plenária deve ir até o meio dia, seguida de almoço, daqueles bem camponês.

Fonte: MPA

Você precisa estar logado para postar um comentário Login