João Fiadeiro participa do Tubo de Ensaio

TUBO 6 baixa

Por Néri Pedroso

A convite do projeto contemplado na mais recente edição do programa Rumos Itaú Cultural, o intérprete e coreógrafo que vive em Portugal vem a Florianópolis para apresentar espetáculo e dar uma oficina.

 Tubo de Ensaio – Composição [Interseções + Intervenções], um dos mais de 100 projetos contemplados pelo Rumos 2013-2014, principal programa do Itaú Cultural para o fomento e apoio à produção cultural do Brasil, tem como próximo convidado o intérprete e coreógrafo João Fiadeiro. Ele vem a Florianópolis para mostrar, pela primeira vez, um trabalho e dar a oficina Composição em Tempo Real. A etapaIntervenção 3, realizada entre 17 e 20 de agosto, prevê o espetáculo Este Corpo que Me Ocupa, que será apresentado no dia 21 de agosto, às 20h, no Espaço 2, do Ceart (Centro de Artes) da Udesc (Universidade do Estado de Santa Catarina).

Fiadeiro, que em 2013 esteve em Florianópolis para ministrar aula no 6º Múltipla Dança – Festival Internacional de Dança Contemporânea, pertence à geração de coreógrafos que surgiram no fim da década de 1980. Seguidor do movimento pós-moderno americano, bem como a Nouvelle Danse dos franceses e belgas, deu origem à Nova Dança Portuguesa. Parte da sua educação e formação ocorreu entre Lisboa, Nova York e Berlim. Integrou a Companhia de Dança de Lisboa (1986-1988) e o Ballet Gulbenkian (1989-1990). Em 1990, fundou a Companhia RE.AL que apoiou a criação de seus próprios trabalhos, apresentados em diferentes países da Europa, nos EUA, Canadá, Austrália e América do Sul.

Iniciado em fevereiro, Tubo de Ensaio se estende até outubro, com convidados do Brasil e do exterior. Coordenado por Jussara Xavier, Sandra Meyer e Vera Torres, a intenção é aproximar a dança ao teatro, as artes visuais, o cinema e a música. O projeto também pretende estabelecer interseções de conhecimento nessas áreas com artistas e pesquisadores, compartilhar e problematizar procedimentos de composição – definida pelas idealizadoras como modo de reunir, produzir, dispor, inventar, combinar, arranjar. Nessa perspectiva, a vinda de Fiadeiro é oportuna sobretudo por sua experiência como criador do método de Composição Tempo Real.

Em 2008, Fiadeiro interrompeu a atividade de coreógrafo e autor para desenvolver projetos nos quais o processo – opondo-se ao produto – aparecia como objeto central, uma mudança que condicionou o programa desenvolvido pelo Atelier Real, no qual é diretor artístico. O Tempo Real, inicialmente concebido para apoiar a escrita e a composição dramatúrgica de suas obras, transformou-se numa ferramenta e plataforma teórico-prático para entender e repensar decisão, a representação e cooperação na arte e na vida. Essa investigação desenvolve-se em sintonia com outras disciplinas, como a economia, neurobiologia e ciências de sistemas complexos, e tem sido tema de oficinas em escolas e universidades nacionais e internacionais.

A oficina Composição em Tempo Real oferece gratuitamente apenas 25 vagas. As aulas ocorrem de 17 a 20 de agosto, entre 9h e 13h, na Sala Espaço 2 do Ceart na Udesc. Na definição de Fiadeiro, Composição em Tempo Real é um sistema que serve tanto para o treino e a prática da improvisação, como para a aplicação na criação de projetos performativos.

Para além da apresentação de um conjunto de vídeos síntese e a apresentação de gráficos que traduzem os princípios e as premissas da prática, serão propostos alguns exercícios tanto na escala-maqueta de forma que os participantes poderão testar, manusear e experimentar os princípios dessa ferramenta. O objetivo é alargar os limites de envolvimento do corpo em ato e o grau de exigência das suas contribuições enquanto improvisadores. A ambição deste workshop será “crescer para o interior” dessa prática, ou seja: ganhar velocidade (de reação) e complexidade (na relação), sem perder precisão e simplicidade no gesto. Informações podem ser obtidas pelo e-mail [email protected] e as inscrições estão abertas em www.tubodeensaio2015.com

Investigação em torno do volátil

 Este Corpo que Me Ocupa (2008-2014) fecha, de certa maneira, um ciclo iniciado há 11 anos com o trabalho I am Sitting…, período em que João Fiadeiro se dedicou a múltiplas interfaces, como projetos de criação, ateliê de investigação, workshops de formação, e da plataforma prática-teórica que a Composição em Tempo Real proporcionava – experimentar e sistematizar novos modos de colaboração, composição e criação artística. Assim, o trabalho posiciona-se enquanto peça-tese, na qual Fiadeiro, em colaboração com Paula Caspão, tenta sintetizar na equação mais simples possível, aquilo que o inquieta enquanto artista e investigador.

“Se tivesse que reduzir, numa só palavra, o meu ‘modo de operação’, aquilo que me move e me define enquanto artista, diria que funciono e trabalho com o resto”, explica Fiadeiro. O resto, segundo ele, é aquilo que fica, que foi esquecido (porque não existe crime perfeito). “O resto é o que cria vazio. E é a prova da ausência de uma presença. Ou, melhor ainda, é a presença de uma ausência. É no resto que vamos encontrar os rastros para iniciar a impossível tarefa de re-construir o mundo, uma e outra vez. Atrai-me a ideia de saber que algo esteve antes de mim e que o que ficou, resistiu. O resto é também o que está entre o corpo e ‘a presença do outro no corpo’, uma fuga permanente para coisas que ainda não são, que podem ser. É nisso que penso: em como dar a ver o que não está lá. Como trabalhar com uma matéria tão volátil como o vazio. Como apresentar o ‘entre’ das coisas. E, pior ainda, como representá-lo?.”

Este Corpo que Me Ocupa estreou em outubro de 1997 no Teatro Chão de Oliva, em Sintra, Portugal. O trabalho que será apresentado em Florianópolis é uma re-posição, incluída na agenda do Atelier Real, em Lisboa, em novembro do ano passado.

Programa Rumos

Com 18 anos de estrada, o Rumos Itaú Cultural é o principal programa de apoio à produção cultural do Brasil e uma das mais longevas plataformas de incentivo do Brasil. Entrou em 2014 consolidando uma nova fase do seu ciclo de renovação anunciado em 2013 quando abandou o formato tradicional de apoio praticado no país – baseado em regras definidas pela instituição e limitação a áreas de expressão estanques – para apostar em um modelo aberto em que artistas, produtores e pesquisadores definem as regras do jogo com o apoiador, e tem, agora, sua primeira leva de contemplados.

Este formato trouxe novos ares e maior abrangência ao programa. Além de apoiar projetos tradicionais, que resultarão em uma obra a ser exposta ao público, como ocorria nos editais anteriores, o Rumos ganhou nova dimensão e tem entre os selecionados uma extensa e variada gama de experimentos e iniciativas que incluem pesquisa, organização de residências e seminários, circulação de repertório, documentação, desenvolvimento de plataformas e softwares, entre outras propostas.

Depois de um profundo processo de análise, a comissão multidisciplinar composta por 19 nomes emblemáticos da cena cultural brasileira – constituída pelo Instituto para se debruçar sobre a revitalização do programa e a análise de 15.120 projetos inscritos no edital de 2013 – chegou à lista de 104 trabalhos que atualmente recebem apoio do Instituto.

Ficha técnica Tubo de Ensaio

Coordenação e curadoria: Jussara Xavier, Sandra Meyer e Vera Torres

Produção executiva: Gláucia Grigolo

Foto e vídeo: Cristiano Prim

Design gráfico: Kamilla Nunes

Assessoria de imprensa: Néri Pedroso

Realização: Rumos Itaú Cultural 2014, Ministério da Cultura e Instituto Meyer Filho

Ficha Técnica “Este Corpo que Me Ocupa”

Performance: João Fiadeiro

Concepção: João Fiadeiro e Paula Caspão

Textos: Paula Caspão com João Fiadeiro

Assistência de ensaio e dramatúrgica: Carolina Campos e Daniel Pizagmilio

SERVIÇO

Projeto Tubo de Ensaio – João Fiadeiro (Portugal)

 Oficina Composição em Tempo Real

17, 18, 19 e 20 de agosto, 9h – 13h

Sala Espaço 2 Ceart/Udesc

25 vagas. Gratuito

Informações: tubodeensaiofpoli [email protected]

Inscrições: www. tubodeensaio2015.com

Espetáculo Este Corpo que Me Ocupa

De/com João Fiadeiro

Textos de Paula Caspão

21 de agosto, 20h

Sala Espaço 2 Ceart/Udesc

Gratuito

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.