Jazz, mpb, choro e a música do mundo no Floripa Instrumental 2016

Jazz, mpb, choro e a música do mundo no Floripa Instrumental 2016

Na Freguesia do Ribeirão ancoram sons e tons de 12 a 15 de novembro, entre as atrações Trio Laçador com Borghetinho, o jovem Daniel Migliavacca e os herdeiros do Clube da Esquina Beto e Wilson Lopes, além dos talentosos músicos prata da casa.

 Consolidado no calendário musical da Ilha de Santa Catarina, o Floripa Instrumental ganha mais um dia na edição de 2016. Inicia em 12 de novembro, com os violonistas mineiros Beto e Wilson Lopes, herdeiros do Clube da Esquina de Milton Nascimento, e encerra dia 15, com o Trio Laçador puxando para o palco da Freguesia do Ribeirão da Ilha a gaita internacional de Renato Borghetti. No domingo, 13, é a vez do jovem bandolinista Daniel Migliavacca, uma boa revelação da música instrumental brasileira. Ele se apresenta com seu Quarteto – Gustavo Moro (violão 7 cordas), Glauco Solter (baixo) e Luis Rolim (bateria) executando um repertório de diversos ritmos, como choro, samba, jazz e frevo. Na segunda, véspera de feriado, a noite fica com a anfitriã e centenária Banda da Lapa e Mauro Albertt Quarteto, com o jazz manouche.

“Como em outras edições vamos reunir no palco formações inusitadas, como o Trio Laçador – Alegre Correa, Bebe Kramer e Guinha Ramires – com o parceiro do século passado Borghetinho”, explica o produtor do Floripa Instrumental, Antonio Floriano. Não é à toa que entre as músicas mais populares do gaiteiro estão Barra do Ribeiro (Guinha) e Laçador (Alegre). A sonoridade, sem dúvida, vai ser de raízes locais e caráter universal. No repertório não vão faltar Sétima do Pontal e composições de Bebe Kramer, Alegre e Guinha.

Sempre com a preocupação de mostrar ao público as revelações instrumentais, neste ano a produção musical escolheu o bandolinista Daniel Migliavacca, natural de São Paulo e radicado há anos em Curitiba. No repertório do show Jacob do Bandolim, Dominguinhos, Hermeto Pascoal e composições do instrumentista como Segue o Baile e Partiu. Manhã de Carnaval, de Luis Bonfá e Antonio Maria, não vai faltar. O grupo já se apresentou com grandes nomes da música brasileira como Hamilton de Holanda e o acordeonista Renato Borghetti, que também estará no Floripa Instrumental. Convidado especial de Migliavacca, o violão de 7 cordas do curitibano radicado na Ilha, Raphael Galcer.

Depois da apresentação dos mineiros Wilson e Beto Lopes, no sábado, o guitarrista Cássio Moura Sexteto também se apresenta a partir das 23horas. A ideia é mostrar o repertório das composições do CD autoral Cássio Moura.

SERVIÇO

O QUE – Floripa Instrumental

ONDE – Freguesia do Ribeirão da Ilha – Florianópolis

QUANDO – De 12 de novembro a 15 de novembro

HORÁRIO – Sábado e Segunda às 21 horas. Domingo e Terça a partir das 17horas.

QUANTO – GRATUITO

PATROCÍNIO – ENGIE

PROGRAMAÇÃO

Sábado – 21 horas – Os violonistas mineiros Beto e Wilson Lopes, herdeiros do Clube de Esquina – Milton Nascimento, Toninho Horta, Lô Borges, Flávio Venturini, entre outros. Às 23 horas se apresenta o guitarrista Cássio Moura Quarteto.

Domingo – A partir das 17 horas – Daniel Magliavacca Quarteto, jovem bandolinista é acompanhado  de  Gustavo Moro (violão 7 cordas), Glauco Solter (baixo) e Luis Rolim (bateria). Convidado especial Raphael Galcer.

Segunda – 21 horas – Banda da Lapa e Mauro Albertt Quarteto, jazz manouche.

Terça – A partir das 17 horas Trio Laçador – Alegre Correa/Bebe Kramer/Guinha Ramires – e Renato Borghetti.

 

Você precisa estar logado para postar um comentário Login