Jaraguá do Sul viu o poder da militância contra o PL 5069!

Por Ana Paula Abel.

Como achar um título pra esse post? Jaraguá do Sul viu o poder da militância, o poder do feminismo, o poder de seus jovens, a revolução? Não importa, existem inúmeras palavras pra definir o ato de ontem. Fomos as ruas, jovens e adultos, homens e mulheres, todos em busca de um objetivo comum: liberdade, respeito e direitos iguais, e acima de tudo, buscamos pressionar ainda mais o deputado Eduardo Cunha, autor do projeto de lei 5069, que restringe o acesso ao aborto a mulheres vítimas de estupro.

Entre gritos de guerra, chocalhos e tambores, mostramos que aqui em Jaraguá do Sul existe uma galerinha que quer mudar o mundo. Ontem, vimos a força de nossos gritos e o poder de nossa revolta, com paz e educação, mostramos nossa mensagem a todos que estavam nas ruas.
O ato foi lindo, foi marcante, foi pró-feminismo, e será o primeiro de muitos. Descobrimos que temos a capacidade de balançar as estruturas do conservadorismo dessa cidade. Queremos um mundo mais igualitário, um mundo onde a mulher não seja culpabilizada por ser vítima de uma violência, um mundo onde a mulher seja respeitada independente da sua roupa ou orientação sexual.

Queremos mais tolerância a respeito dos preconceitos e queremos que o mundo saiba que cada um tem o direito sobre o seu corpo, inclusive, nós mulheres. Ontem nossos gritos foram contra a PL 5069, um projeto que nos tira essa liberdade.
Ah, um aviso importante: Gostaria de falar para todos que criticaram ou falaram coisas do tipo: isso não vai mudar nada, não faz nenhum diferença. Gostaria de lembrá-los que um dia, seus filhos usufruirão da liberdade que estamos lutando para conseguir, um dia eles pensarão sobre o passado e perguntarão para você: pai, você ajudou a construir esse mundo em que eu vivo? Seus filhos desfrutarão dos benefícios da nossa luta, assim como nós desfrutamos de muitos direitos que nossos antepassados lutaram para adquirir.
Se não formos às ruas, se não gritarmos para que nos ouçam, passaremos despercebidos e tudo continuará sendo como sempre é. Cada ato é importante, cada ato marca um passo para a mudança, para a evolução. Estaremos prontos para os próximos e Jaraguá precisará aprender a refletir sobre o que queremos dizer.

1 COMENTÁRIO

  1. ÉH! Muito bonito e necessário o ato! Deve servir de exemplo para todo o Brasil! Abaixo qualquer tipo de preconceito e retrocesso!
    Manuel Aires – Sociólogo – em luta pela cidadania.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.