Jaraguá do Sul: Um dia antes da Assembléia da Campanha Salarial, prefeito apresenta “pacote” que retira direitos

Por Sérgio Homrich.

A convocação do Sinsep para que todos os servidores jaraguaenses participem da Assembleia Geral da Campanha Salarial que acontece às 18h30min de amanhã (22), no STIVestuário (Francisco Fischer, 60) adquiriu forte apelo após a audiência com o prefeito Antídio Lunelli, realizada no final da manhã de hoje (21). Chamado de “medida impopular” e “remédio amargo” pelo próprio prefeito, o “pacote de equilíbrio financeiro” foi apresentado na íntegra aos diretores do Sinsep, durante a audiência e atacam conquistas e direitos da categoria como um todo. “Somente com muita mobilização conseguiremos barrar esse pacote de medidas da administração”, conclama o presidente do Sinsep, Luiz Cezar Schorner.

O Sindicato deixou claro ao prefeito Antídio Lunelli que é contra a retirada de direitos dos servidores e que lutará também pela reposição anual de salários da categoria. “Quando a crise econômica aperta, historicamente, é o trabalhador quem paga a conta”, criticou Luiz Schorner. “Nossas negociações coletivas nunca foram fáceis, mas fazer economia retirando direitos, de novo, no lombo do servidor, isso não vamos aceitar”, disse a diretora do Sinsep, Idinei Petry. Já a diretora Julie Marchetti Poglia criticou a maneira como a atual administração tem tratado o servidor público municipal através da imprensa: “Os servidores estão revoltados e indignados, a categoria merece ser vista pela comunidade de uma forma diferente, com respeito, afinal, sem servidor público não há qualidade de vida”. 

Pacote de maldades

A administração pretende economizar R$ 20 milhões às custas dos direitos dos servidores. O chamado “pacote de equilíbrio financeiro” anunciado pelo prefeito, primeiramente em audiência com os vereadores e, depois, ao Sinsep prevê ataques contra os ACTs, com o corte no adicional de pós-graduação e o não recolhimento do FGTS; corte na progressão funcional do servidor efetivo; em relação ao auxílio refeição, a proposta é de extinguir a concessão do benefício no período de férias e limitá-lo para quem ganha até R$ 2 mil mensais, reduzindo para 40% o benefício para quem ganha até R$ 4 mil e excluir do direito ao auxílio servidores que ganham mais de R$ 4 mil. Além disso, estabelece o fim da gratificação dos servidores da ESF (Estratégia de Saúde da Família), reduz 1% ao ano os triênios e corta bolsas de estudos e metas de produtividade de fiscalização.

Foto de capa: Audiência do Sinsep com o prefeito Antídio Lunelli teve as presenças do vice-prefeito, Udo Wagner, do procurador geral do município, Benedito Carlos Noronha, do secretário de Administração, Argos José Burgardt, da chefe de gabinete, Manuela Wulff; dos diretores do Sinsep, Luiz Cezar Schorner, Idinei Petry, Neiva Fracasso, Jlie Marchetti Poglia, Glauce Klabunde e Leonice Funk, além do assessor jurídico do Sindicato, advogado Cezar Lenzi.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.