Israel impede entrada de dois mil palestinos no país por causa de sobrenome

Acre, Palestina do 48. Foto: Tali Feld Gleiser

Por Lúcia Rodrigues, Ibraspal.

Nos últimos dois anos, o governo israelense proibiu a entrada de aproximadamente dois mil palestinos no país. O argumento é o de que eles têm sobrenomes ligados a parentes suspeitos de envolvimento com a resistência.

A decisão de revogar as permissões de entrada impacta diretamente os palestinos que vivem na Cisjordânia. Há pessoas que trabalhavam no território há mais de 20 anos e ficaram desempregadas do dia para a noite.

As proibições de entrada chegam até a 100 anos.

A resposta oficial das autoridades israelenses quando instadas a explicarem o motivo da proibição, é invariavelmente a de que o sobrenome dos atingidos os liga a um suspeito da resistência.

Com informações de Middle East Monitor.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.