Irmãs de 11 anos criam projeto de leitura contra a violência nas favelas

Além de um canal no Youtube, o projeto Pretinhas Leitoras promove encontros presenciais para debater livros.

Foto: Divulgação

Por Mariana Lima.

Residentes do Morro da Providência, comunidade localizada da cidade do Rio de Janeiro (RJ), as irmãs gêmeas Helena e Eduarda Ferreira decidiram compartilhar seu amor pela leitura, em 2015.

Com o objetivo de motivar crianças da região e de outras periferias violentas a lerem, as irmãs criaram o projeto Pretinhas Leitoras.

Uma das ações do projeto foi criar um canal no Youtube para as irmãs falarem sobre os livros infantis que estavam lendo. Elas já tinham o costume de realizar rodas de leitura perto de casa. O plano do canal saiu do papel em 2018, no dia das crianças.

Além do canal, as meninas continuam promovendo encontros presenciais para debater livros com outras crianças de sua região.

A obra de cada mês é escolhida de acordo com as angústias compatíveis com as vivências das crianças, como enfrentamento do racismo no ambiente escolar.

O racismo é uma questão de amplo debate entre elas, tanto que o projeto ganhou como slogan a frase “Por uma educação antirracista“.

Eduarda sonha um dia ser doutora em literatura negra e enxerga nos livros uma forma de motivar as pessoas negras a se amarem. Sua irmã, Helena, deseja ser professora para poder contar a história de seu povo e mudar a realidade de crianças como elas.

As gêmeas são filhas de Elen Ferreira, professora nos anos iniciais da educação básica e pesquisadora voltada para infâncias.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.