Intervenção Federal no RJ pode ser suspensa para votar Reforma da Previdência

A hipótese foi levantada em dois momentos pelo governo federal em entrevistas e declarações. Uma pelo Ministro da Defesa Joaquim Silva e Luna, outra diretamente por Michel Temer.

Foto: Reprodução

Intervenção Federal que teve início no dia 16 de fevereiro no Rio de Janeiro, pode ser interrompida pelo governo de Michel Temer para aprovação da Reforma da Previdência.

Segundo a lei, a tramitação de emendas constitucionais fica impossibilitada de acontecer durante o período da intervenção federal. Isto aconteceu com a PEC 287/2016, que alteraria as regras para obtenção da aposentadoria para a grande maioria da população brasileira.

Em entrevista EBC (Empresa Brasil de Comunicação), no dia 25, Temer afirmou: “Como depende de votação em primeiro e segundo turnos, de repente pode suspender a intervenção”. No dia anterior, havia se reunido com cem cerca de cem empresários norte-americanos e reafirmou que “a mensagem que passou ao mercado” é que haverá Reforma na Previdência independentemente de quem ganhar as eleições.

De acordo com Temer, a manobra dependerá de conversas que acontecerão entre os dias das eleições, 7 e 28 de outubro.

A possibilidade de pôr fim a intervenção federal foi ressaltada pelo Ministro da Defesa Silva e Luna em entrevista ao UOL nesta quinta, 27. Buscando remarcar a “eficácia” da intervenção, afirmou que já existe um plano de transição pronto e basta uma sinalização de Temer para ser posta em prática.

Apesar de não ter sido aprovada a Reforma da Previdência, Temer busca se reunir com os interessados pelo golpe, que estão e sempre estiveram, por trás das cortinas, para mostrar que sua escolha e incentivo ao golpe institucional foi acertada. Se empenha em explicar a eficiência de sua intervenção no Rio de Janeiro e abrir espaço para que estes cem empresários possam lucrar ainda mais sobre as costas dos trabalhadores brasileiros e a população pobre.

Estes mesmos empresários que hoje se reúnem com Temer dão sinalizações, através da “quebra e alta do dólar” na bolsa de valores, sobre o que deve ser feito na política do país, sobre o direito dos trabalhadores e qual o rumo que a justiça brasileira deve tomar, seja com a Lava-Jato ou posições do STF.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.