Intelectuais e artistas repudiam ação higienista de Doria e Alckmin na Cracolândia – Assista ao vídeo

2017-05-26 14:42

Em vídeo publicado nas redes sociais, personalidades denunciam que moradores de rua e usuários foram tratados como "lixo", com o objetivo de limpar a área para destiná-la à especulação imobiliária

cracolandiaspfuturapress

Foto: Oslaim Brito/Futura Press

Nomes da música, do jornalismo e da televisão divulgaram vídeo nas redes sociais em que denunciam e repudiam as ações truculentas promovidas pelo governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), e o prefeito da capital, João Doria (PSDB), fizeram uso de forte aparato policial com ointuito de desmantelar a região da Luz ocupada por usuários de drogas, conhecida como Cracolândia, desde a madrugada do último domingo (21).

Eles classificaram a ação da dupla tucana como como “desumana”, “inadmissível”, de caráter higienista (limpeza social), de caráter racista, com a violência recaindo sobre a parte mais vulnerável da população, composta por moradores de rua e usuários de drogas. “A cidade de SP já tratou os usuários De Braços Abertos. Agora, vai para cima deles de punhos fechado”, afirmou Tunderbird, músico e ex-apresentador da MTV.

O vídeo também destaca a demolição de um edifício “com gente dentro”, ocorrido na última segunda-feira, que aponta para os interesses imobiliários subjacentes na plano de “acabar” com a Cracolândia, conforme declarou Doria. Eles pedem que os usuários sejam tratados com políticas públicas da área de saúde, em vez da ação truculenta da PM.

“Tiros, bombas, tratar gente que nem lixo, criminalizar um problema de saúde pública. Essa é mais uma aula de gestão do nosso querido prefeito mauricinho”, afirmou Clemente, vocalista da banda Inocentes.

“Isso é coisa da mais alta perversidade. Uma ação de limpeza, de higiene, contra os ditos feios sujos e malvados”, destacou o jornalista Xico Sá, colunista do El País Brasil. “No final das contas, é tudo uma questão de especulação imobiliária, e não de preocupação real com os cidadãos em situação de risco”, comenta a cantora e guitarrista Lucinha Turnbull.

“Repudio a ação do governador e do prefeito que, mais uma vez, se escondem atrás da guerra às drogas para avançar de forma violenta e covarde sobre a população da nossa cidade. Essas pessoas, em situação de extrema vulnerabilidade, que vinham sendo tratadas pelo programa Braços Abertos, reconhecido internacionalmente, foram achacadas nas ruas como animais”, diz o jornalista e apresentador Cazé Peçanha.

“Quando se anuncia o fim de um problema tão complexo, apenas com uma ação política, está se fazendo pirotecnia”, afirma a jornalista Rita Lisauskas. “Enquanto a gente não entender que, enquanto não estiver bom para todo mundo, não está bom para ninguém, a gente, como humanidade, não vai para frente”, diz a colega Renata Simões.

Nesta sexta-feira (26), às 15h, está prevista uma manifestação na região da Cracolândia em protesto pelos abusos cometidos contra os usuários. “Por que seguir por esse caminho, que gera mais dor e sofrimento, se, ao fim, os usuários só pioram? Porque não é por eles. Por que revitalizar o bairro às custas da remoção de seus moradores e comerciantes? Pois é apesar deles. Não à especulação imobiliária!”, diz a nota do ato chamado pela organização A Craco Resiste.


Fonte: RBA

Deixe uma resposta