Inocência de Vereador Lino Peres – PT/SC exige apuração de responsabilidade

por Márcio Papa para DESACATO.info
O vereador Lino Peres – PT/SC, Florianópolis, concedeu entrevista coletiva na manhã de 12 de Maio, na Câmara de Vereadores de Florianópolis, para esclarecer os resultados dos levantamentos periciais, que devassaram seu computador, ( CPU usada no plenário durante a 2ª sessão ordinária, do dia 26/04/2016) a onde foi indevidamente fotografado, supostamente visitando páginas de conteúdo adulto ..

Através de dois pareceres técnicos apresentados, o Vereador pôs abaixo, as acusações levianas (produzidas por periódicos jornalísticos locais, a onde sugeriram falta de decoro parlamentar. A exploração mercadológica da imprensa seguiu a linha do jornalismo sensacionalista que, inconsequentemente, poderia ter implicações que mobilizam o conselho de ética, e havendo provas, levam à uma cassação de um mandato.

Imediatamente após o episódio, foi solicitado pelo Vereador, um parecer técnico à Presidência e à Mesa Diretora. Duas perícias foram realizadas . Uma na Câmara, e outra por empresa externa. Ambas constataram a inocência do Vereador. A primeira, elaborada por Marcos Antônio Pacheco, Gerente de Programação e Suporte da Câmara, acusou 15 sítios suspeitos, que foram abertos automaticamente pelo navegador. A segunda perícia, contratada pelo vereador, foi realizada por Ricardo Ghisi Tobaldini, especialista em desenvolvimento de sistemas e arquitetura WEB. Nela, foram encontrados 60 (sessenta sítios) acessados involuntariamente, na pesquisa “PL 257 2016”, realizada em 26 de Abril de 2016 ( em razão da programação do “buscador” de resultados BING).

Foi comum aos pareceres, a conclusão de tratar-se de um caso de “Spandexing”, afetando tanto os resultados da busca realizada no dia da sessão ordinária, quanto no dia das duas perícias feitas. O fato também abriu discussão sobre a ausência de antivírus instalado, nos 23 computadores dos Vereadores, no Plenário do parlamento desta Casa Legislativa e também nos que encontram-se nos gabinetes.

Segundo Evaldo Wiierding , Diretor de comunicação da Câmara, já foram tomadas medidas que corrigirão as falhas observadas, incluindo a instalação de programas de antivírus e senhas em todos os computadores . Também será encaminhada, a abertura de licitação para instalação de câmeras de segurança, que monitorarão todos ambientes das dependências Câmara de Florianópolis.

Muito embora o Vereador Lino Peres rapidamente tenha se precavido, – foi registrado em boletim de ocorrência – o parlamentar identificou o incidente, como, “um estrago à sua imagem”, quando repercutido nas redes sociais, em jornais locais e estrangeiros, (a foto espalhou-se pelo país, atravessando o continentes, chegando a Europa) . Na perceção do Vereador, o necessário direito de resposta seu, se faz pouco eficaz. Mesmo a retratação dos mesmos, publicizando a constatação de sua inocência, endossada pelos pareceres técnicos.

O Vereador Lino Peres, informou que estão sendo arregimentadas providências judiciais, para apurar as responsabilidades de quem “cedeu” a imagem ao Sítio “mil graus”, (primeiro veículo a publicar) além da responsabilização legal, pela replicação da foto em outros veículos, sem a constatação da autenticidade e significância e relacão de fato. Ato que induz a interpretação falsa, de quebra falta de decoro, suposta pelas mídias.

Um laudo fotogáfico, está sendo solicitado, para que conste também, o local exato, de onde a cena captada, tenha sido realizada (comprovando sua captura no interior do plenário).

A sindicância aprovada, aberta pela procuradoria através do Dr. Antonio Shirain, tem agora 30 dias, para conclusão e apuração das responsabilidades. O “Hard Disc”, que contém os registros da navegação feita pelo Vereador, permanece em um cofre, na Câmara de Vereadores, sob custódia da Casa militar aos cuidados da oficial Sub-Tenente Marli Santana da Silveira. O caso também deve ser investigado pela Polícia Federal, pois envolve a lei de crimes da Internet.

Em entrevista exclusiva ao Portal DESACATO, o Vereador Lino Peres – PT/SC, lamentou profundamente a negativa repercussão de sua imagem, e como vítima, salientou que irá até as últimas conseqüências a reparação, indo em busca das causas do infame episódio:

“ – Os dois laudos que foram realizados, tem constatações semelhantes. Não houve uma intervenção externa e sim na própria dinâmica do computador por mim utilizado. – Ao acionar por mim o mecanismo de pesquisa, na procura do Projeto de Lei 257, que é objeto de debate nacional, que naquele momento foi pesquisado, para consubstanciar minha fala seguinte, relacionando com a “ponte para o futuro”, do programa do Presidente interino Michel Temer, a busca pelo resultado “disparou” automaticamente, sessenta Sítios de conteúdo adulto, no sistema de busca “BING”…- Constatei em posterior conversas, com internautas que é comum, haver a abertura involuntária de páginas de conteúdo adulto. Assim que percebi a página imprópria, eu a fechei… ”

Márcio Papa /DESACATO:

– Um dos desdobramentos, foi a publicação em veículos de comunicação de massa; Já há um pedido formal de direito de resposta, para uma defesa em altura semelhante aos ataques à sua imagem, deferidos irresponsavelmente na mídia?

Vereador Lino Peres-PT/SC:

“- Sim. Além da sindicância interna, tomamos providências judiciais na polícia Civil, (DEIC)e federal. Estamos solicitando vários direitos de resposta, tanto nas mídias televisivas, quanto nas impressas… São ações que advogados trabalham na direção; Judicial , processual, a quem disseminou a informação que disse que Eu estaria “navegando” em Sítios impróprios… ”

“– A pessoa, que publicou primeiramente a imagem, continua impune, mas Eu não tive o direito de me defender… Estou perdendo o precioso tempo de um parlamentar, no momento gravíssimo em que se encontra a política nacional, para provar minha inocência sem a garantia do contraditório…”

“- Tenho recebido um amplo apoio no plano Municipal, fortificando a minha imagem. Porém, um dano incomensurável já está criado… – Iremos até o fim, para apurar o responsável, para ser um aspecto exemplar e pedagógico. Se Nós, dentro do poder Legislativo estamos vulneráveis a essa vulnerabilidade, imagine a cidadania em geral… ”

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.