Injustiça social: Prefeito de Florianópolis nega gratuidade no transporte para deficientes e doentes crônicos

Publicado em: 28/06/2017 às 17:00
Injustiça social: Prefeito de Florianópolis nega gratuidade no transporte para deficientes e doentes crônicos

Na tarde de ontem, recebemos em nosso gabinete um pedido urgente de ajuda. Dentro do Pacotão de Maldades de Gean Loureiro, aprovado em janeiro na Câmara Municipal, havia uma lei que revogou a gratuidade no transporte público para pessoas com certos tipos de deficiência e diversas doenças crônicas em tratamento nos hospitais. Gean propôs, e a maioria dos vereadores de Florianópolis aprovou a retirada de um benefício que possibilitava milhares de pessoas com AIDS, câncer, problemas do coração, insuficiência renal, autismo e outras patologias irem aos hospitais para tratamento. Deficientes mentais, visuais e auditivos também perderam o direito, negado desde fevereiro. Estupefato com tamanha desumanização, nosso mandato pergunta: mas afinal, para que serve o Estado?

O vídeo abaixo reúne alguns depoimentos sobre a humilhação que essas pessoas vêm sofrendo. Diante da gravidade do caso, nosso mandato irá protocolar ofício requerendo uma audiência urgente com o prefeito, que há meses nega receber essas pessoas. Também protocolaremos requerimento para a realização de uma reunião ampliada para discutir a tema. A imensa maioria dessas pessoas não tem condições de arcar com os altíssimos preços do transporte público. Além de serem negadas de seu direito universal de ir e vir, muitas interromperam o tratamento de doenças gravíssimas.

Não há outra maneira de dizer: o prefeito de Florianópolis está colocando a vida de milhares de pessoas em risco. A revogação da gratuidade deve ter gerado impacto ínfimo na economia do município, mas afetou profundamente a vida de milhares de seus cidadãos, causando sofrimento e dor desnecessários. Gean Loureiro e a bancada governista da Câmara Municipal mostram que seus interesses passam longe das necessidades da população.

(Com Gapa/SC – Grupo de Apoio a Prevenção da AIDS de Santa Catarina)

Foto de capa: Captura de Tela.

Fonte: Lino Peres

Deixe uma resposta