Indígenas articulam mobilização caso delegado da PF seja nomeado presidente da Funai

Foto: Marcelo Camargo

Um delegado da Polícia Federal, aliado dos ruralistas, pode vir a ser o novo chefe da Fundação Nacional do Índio (Funai). Marcelo Augusto Xavier da Silva é o principal nome citado por diversos veículos de comunicação como a escolha do presidente Jair Bolsonaro para ocupar a presidência da instituição, vaga desde a demissão do general da reserva Franklimberg Ribeiro de Freitas, no mês passado, por pressão do agronegócio.

De acordo com o jornal O Globo, a nomeação ainda não está confirmada e haveria ainda na disputa um outro delegado da PF e um assessor do secretário especial de Assuntos Fundiários, Luiz Nabhan Garcia, também presidente licenciado da União Democrática Ruralista (UDR). Ainda assim, é o nome de Xavier o mais cotado. Tendo atuado na Comissão Parlamentar de Inquérito da Funai em 2016, apoiando ainda os parlamentares que apuravam supostas irregularidades do órgão, Xavier é também conhecido por ser a favor da exploração de mineração em terras indígenas, além de já ter atuado contra um grupo de índios, em que se chegou a ter sua conduta como delegado investigada por extrapolar as competências do cargo e pelo descumprimento da finalidade da Funai.

Na prática, se oficializada a indicação, o presidente Bolsonaro estará mais uma vez reforçando o desmonte da Funai e o intuito em criminalizar os povos originários ao colocar a questão sobre um delegado, como avalia o coordenador da Articulação Nacional dos Povos Indígenas do Brasil (Apib), Dinamã Tuxá, à repórter Nahama Nunes, da Rádio Brasil Atual. De acordo com Tuxá, os movimentos pretendem acionar entidades internacionais e chamar atenção da Suprema Corte quanto ao que consideram como “mais um ataque aos direitos dos povos indígenas”.

“As instâncias internacionais que veem monitorando a política indigenista brasileira têm muitas críticas à política implantada no Brasil, não só a indigenista, mas principalmente na política ambiental (…) vamos ainda montar uma rede de mobilização nos próximos dias”, destaca o coordenador. Caso o presidente Bolsonaro confirme Xavier no cargo, a nomeação deve sair nos próximos dias no Diário Oficial da União.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.