Incurável

Por Rosangela Bion de Assis, para Desacato.info

Quando o carro trouxe meu corpo

Ele veio com as meias gastas e tudo mais que o cobria

mas algo ocorreu no translado

a alma não encaixou completamente

e ficou uma sensação de despertencimento profunda

que provocou moleza, dores e um surto poético.

Quando o corpo fica nesse estado gosmento

Inútil para as utilidades da vida

é preciso descartar a rotina.

Tentei dançar no palco (me ofereci duas vezes).

Caminhei pelo comércio

Bebi muita água

E uma taça de vinho, obviamente

Até confessei meu passado de forma cinematográfica.

(A versão não editada carecia dos vermelhos e dos amarelos)

Fiz o que pude.

Quando se tem um corpo assim, há meio século

sobram pistas.

Seja bem-vinda senhora coragem.

Quem disse que o tempo pode nos curar do desejo de viver.

Rosangela Bion de Assis é jornalista, poeta e presidenta da Cooperativa Comunicacional Sul.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.