Incêndio atinge Alter do Chão, área de proteção ambiental, no Pará

A polícia investiga origem criminosa do fogo, que teria sido ateado por uma pessoa da comunidade Ponta de Pedras, dentro da Apa de Alter de Chão, área de proteção ambiental já invadida. Foto: Eugêncio Scanavino

São Paulo – Um incêndio de grandes proporções começou no último sábado (14) e se alastrou para uma área de proteção ambiental em Alter do Chão, na região de Santarém, no Pará. O governo do estado chegou a anunciar que as chamas estavam controladas, mas o fogo se intensificou nesta segunda-feira (16), segundo informações das brigadas de incêndio.

Um novo foco foi identificado em uma ilha de difícil acesso, próximo a Ponta de Pedras. Os bombeiros continuam as operações de combate ao fogo. No fim da noite de ontem, o governador do Pará, Helder Barbalho (MDB), informou via Twitter ter solicitado reforço da Força Nacional e o envio de um avião-pipa para locais de difícil acesso.

O fogo também atingiu uma área de mata perto da margem do rio Tapajós. Segundo o governo do estado, a previsão é que no início desta tarde chegue o avião-pipa e 40 militares do Exército que deverão ajudar no combate às chamas.

A polícia investiga a origem criminosa do fogo, que teria sido ateado por uma pessoa da comunidade Ponta de Pedras, dentro da Apa de Alter de Chão, área de proteção ambiental já invadida. O inquérito foi aberto após solicitação do governo do estado paraense.

Alter do Chão é uma vila balneária distante 37 quilômetros por via terrestre de Santarém, oeste do Pará, e a 1.373 quilômetros da capital do estado, Belém. O balneário, cortado pelo rio Tapajós, é o principal ponto turístico da região, conhecido como Caribe da Amazônia.

O deputado federal Airton Faleiro (PT-PA) disse, em seu Twitter, que o combate ao fogo “parece não ter fim”. “O povo de Alter do Chão, com ajuda de visitantes e turistas que ficaram arrasados com as cenas que viram, e com os sons dos animais desesperados vindo das áreas de queimada, conseguiu articular medidas para contenção do fogo que começaram a ser executadas nesta manhã”, relatou.


Atualização 17:50h

Com jornalismo e ficção, o Documento Audiovisual NOVEMBRADA – “QUARENTA, Pra Não Esquecer”, vai contar o que viveram e sentiram os moradores de Florianópolis e Região no fato conhecido como Novembrada que, no dia 30 de novembro, completa 40 anos. Saiba mais em https://www.catarse.me/quarenta

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.