III Semana do Apartheid Israelense 2015 – São Paulo

israeli apartheid

Por décadas, Israel negou aos palestinos seus direitos fundamentais à liberdade, à igualdade e à autodeterminação por meio da limpeza étnica, da colonização, da discriminação racial e da ocupação militar.

Apesar das inúmeras condenações das políticas israelenses feitas pelas Nações Unidas, por outros organismos internacionais e por organizações de direitos humanos, a comunidade internacional falhou em responsabilizar Israel e em garantir o respeito a princípios básicos de justiça. Os crimes de Israel continuam impunes.

Atendendo ao chamado da sociedade civil palestina, ocorre, desde 2005, em diversos países, a Semana do Apartheid Israelense, um evento internacional para promover atenção internacional sobre as violações dos direitos dos palestinos e para mobilizar ações em torno da campanha de Boicote, Desinvestimento e Sanções (BDS) contra Israel.

A Semana do Apartheid Israelense, em sua 3ª edição em São Paulo, acontecerá entre os dias 23 e 27 de março. Convidamos todas e todos a participarem das atividades programadas e a construírem solidariedade ao povo palestino.

>>>>>PROGRAMAÇÃO

/////// 25.MAR (quarta-feira)

? O MASSACRE A GAZA E O MOVIMENTO GLOBAL POR DIREITOS HUMANOS

Sala 239, 2º andar do Prédio Novo da PUC [R. Ministro de Godói, 969 – Perdizes] | 18:30

• Reginaldo Nasser, professor de Relações Internacionais da PUC-SP

• Bruno Huberman, jornalista e mestre em Relações Internacionais pelo programa San Tiago Dantas (UNESP/UNICAMP/PUC-SP)

A situação vivida em Gaza foi produzida por processos históricos particulares e vem inspirando movimentos globais pelos direitos humanos e em solidariedade aos palestinos. Esses movimentos passam a influenciar as percepções em relação ao Estado de Israel e ao sionismo.

/////// 26.MAR (quinta-feira)

? GÊNERO E VIOLAÇÕES DE DIREITOS HUMANOS

Saguão da Faculdade de Direito da USP [Largo São Francisco, 95 – Sé] | 19:00

• Carla Vitória, militante da Marcha Mundial das Mulheres

• Marco Guasti, advogado e estagiário voluntário da Al-Haq em 2014

A atividade buscará discutir o papel das mulheres palestinas na luta contra o machismo e contra a ocupação israelense. Além disso, serão discutidas as violações ao direito internacional cometidas por Israel e a permanência da impunidade.

/////// 27.MAR (sexta-feira)

? EXIBIÇÃO DO FILME “LEMON TREE”

Biblioteca Viriato Corrêa [R. Sena Madureira, 298 – Vila Mariana] | 15:00

O filme conta a história de uma palestina que deve defender o seu limoeiro quando uma autoridade israelense se muda para a sua vizinhança e ameaça cortar a árvore. http://www.imdb.com/title/tt1172963/?ref_=nv_sr_2])

? APARTHEID E CRISE: A QUESTÃO DA ÁGUA NA PALESTINA E NO BRASIL

Sindicato dos Trabalhadores dos Correios e Similares [R. Canuto do Val, 169 – Santa Cecília] | 19:00

• Adriana Tavares, estagiária voluntária da Stop The Wall em 2014

• Nicolas dos Santos, estagiário voluntário do Jordan Valley Solidarity Movement em 2013

• Mário Constantino, militante da Assembleia Estadual da Água

Por conta da ocupação israelense, o consumo médio de água de cada palestino é de cerca de 50 litros por dia, muito abaixo dos 100 litros recomendados pela OMS e dos 280 litros consumidos por cada israelense. A Mekorot, empresa israelense que controla os recursos hídricos e que promove o apartheid da água, possui vários contratos com empresas no mundo e no Brasil. Na atividade, será discutida a crise hídrica na Palestina e no Brasil, bem como as iniciativas de boicote à Mekorot e a outras empresas israelenses como forma de denunciar e combater o apartheid.

————————–————————–———————-

A ORGANIZAÇÃO DO EVENTO REPUDIA QUALQUER FORMA DE RACISMO!

Mais informação: https://www.facebook.com/events/1397113993934583/

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.