Ibraspal repudia Bolsonaro por querer fechar embaixada da Palestina no Brasil

Por Lúcia Rodrigues, Ibraspal.

A última declaração polêmica do candidato de extrema-direita à presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL), causou reações na comunidade palestina. Ele afirmou nesta terça-feira, 7, que pretende fechar a Embaixada da Palestina se for eleito.

O Instituto Brasil Palestina (Ibraspal) rechaçou a postura do extremista. “O candidato Bolsonaro repete a mesma indecência dos seus chefes sionistas, ao não reconhecer um direito legítimo do Estado palestino à sua representação no Brasil” ressalta o secretário-geral do Ibraspal”, Marcos Tenório.

Em matéria publicada no jornal O Estado de São Paulo, Bolsonaro trata os palestinos como terroristas. “Dilma negociou com a Palestina e não com o povo de lá. Você não negocia com terrorista, então, aquela embaixada do lado do (Palácio) do Planalto, ali não é área isso.”

Ele também ressalta que não reconhece o Estado palestino. “A Palestina não sendo um país, não teria embaixada aqui. (…) Não pode fazer um puxadinho, senão daqui a pouco vai ter uma representação das Farc aqui também.”

Para o secretário-geral do Ibraspal, as declarações de Bolsonaro são uma afronta ao povo palestino. “Por sorte, os brasileiros com sua tolerância e reconhecimento, não darão votos a este senhor para que cometa ilegalidades em nome do amigo Estado brasileiro contra o povo palestino”, frisa Tenório.

Com informações de O Estado de São Paulo

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.