História dos cinco heróis cubanos chega aos cinemas em dois filmes

A saga em busca de liberdade e verdade dos cinco heróis cubanos que permaneceram mais de 15 anos presos de forma injusta nos Estados Unidos vai chegar aos cinemas. Fruto de cooperação entre Brasil, Cuba, Canadá e França, dois filmes serão lançados em 2019.

Foto: Divulgação

Por Mariana Serafini, Portal Vermelho.

Os filmes serão baseados nas obras do jornalista e escritor brasileiro Fernando Morais, “Os últimos soldados da guerra fria”, e do jornalista canadense Stephen Kimber, “O que há do outro lado do mar: a história real dos cinco cubanos”.

Inspirado na obra de Fernando Morais, o filme “Wasp Network” será dirigido por Olivier Assayas e contará com elenco de peso: Penélope Cruz, Pedro Pascal, Wagner Moura, Gael García Bernal e Edgar Ramirez. O diretor francês já foi nomeado duas vezes à Palma de Ouro do Festival de Cannes com obras como “Personal Shopper” e “Acima das nuvens”. 
No livro reportagem, Fernando Morais narra a relação dos cinco cubanos com suas famílias e os desafios de cumprir uma missão em solo norte-americano fazendo parte do serviço secreto de Cuba, além de todo o processo de invasões e interferências sistemáticas de Washington na pequena ilha comunista.

De acordo com o jornal cubano Granma, a película baseada na obra de Kimber vai se chamar “Los cinco” e será produzido no Canadá em cooperação com o Instituto Cubano da Arte e Indústria Cinematográfica.

O filme deverá ser filmado principalmente em Cuba até 2019 e será produzido pelo mesmo produtor da série canadense “O livro dos negros”, Clement Virgo.

Os cinco heróis

Antonio Guerrero, Fernando González, Gerardo Hernández, Ramón Labañino e René González integraram a Rede Vespa, grupo criado pelo serviço secreto de Cuba para espionar e evitar ataques terroristas de agentes anticastristas instalados na Flórida e financiados pela CIA que pretendiam agir contra a ilha.

Os cinco cubanos foram presos em 1998 e condenados em 2001 pelas autoridades dos EUA. Eles cumpriram penas de 15 e 17 anos e só foram liberados após a reaproximação diplomática entre Cuba e Washington em 2014. Porém, durante todo este tempo, o então presidente da ilha, Fidel Castro, não poupou esforço para defender os agentes cubanos, e ativistas de todo o mundo fizeram incontáveis manifestações e atos políticos pela libertação dos cinco.

Após a libertação, eles foram recebidos como heróis em Cuba com grandes festas nacionais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.