Greve solidária na Palestina

Publicado em: 10/10/2011 às 19:00
Greve solidária na Palestina

Por Diana Alzeer.

Movimentos da juventude e ativistas da Palestina e o mundo declaram a quarta-feira 12 de outubro Dia de Greve Geral e de Fome em solidariedade com os palestinos presos em Israel, que estão em greve de fome há 14 dias.

Redes sociais e blogs também se dedicarão ao asunto com etiquetas como #Oct12 #RightsPrisoners, #HungerStrike e #HS4Palestine.

A mídia palestina informou nesta segunda que muitos presos, incluindo o secretário geral da Frente Popular para a Liberação da Palestina (FPLP), Ahmad Saadat, estão em grave estado de saúde. As autoridades israelenses continuam se negando a considerar as demandas dos prisioneiros que levaram à greve de fome a partir de 27 de setembro.

Akram Mansour, que está em uma prisão de Israel desde 2 de agosto de 1979, e tem um tumor no cérebro, também sofreu uma deterioração drástica na sua saúde. As autoridades israelense da prisão se recusaram a dar qualquer tipo de tratamento a Mansour depois de ficar inconsciente várias vezes.

Mais 460 prisioneiros se uniram à greve de fome recentemente.

Em conversa telefônica na segunda-feira de manhã, Ayman Karajeh, pesquisador na Organização pelos Direitos Humanos Palestinos e os Direitos dos Presos, Addameer me disse: “o número de presos em greve de fome chegará amanhã a 4000 e virará uma greve completa em todas as prisões se as autoridades das penitenciárias israelenses não atenderem as demandas dos prisioneiros.”

Karajeh também confirmou que todos os 200 prisioneiros que começaram a greve foram transferidos imediatamente a confinamento solitário como punição pela greve.

Addameer informou que esta greve é uma resposta a “uma série de medidas punitivas em aumento” tomadas pelas autoridades das prisões israelenses. Os prisioneiros palestinos exigiram o fim do seu castigo coletivo, do confinamento solitário, a proibição do acesso à educação e a contínua humiliação por parte das autoridades israelenses.

O assunto dos prisioneiros palestinos é um tema candente. As estatísticas mostram que em torno de 40% dos homens palestinos nos territórios ocupados foram presos por Israel. Isto faz com que o tema dos prisioneiros seja quase uma experiência universal entre os palestinos.  Há 6000 prisioneiros palestinos nas prisões israelenses, o que inclui mulheres, crianças e idosos. 219 deles estão sob detenção administrativa sem acusação.

Diana Alzeeré uma ativista político-social e produtora autônoma que mora em Ramallah, Palestina. Twitter: ManaraRam

Versão em português: Tali Feld Gleiser.

Deixe uma resposta