Governo perde e reforma trabalhista terá rito normal

2017-04-18 19:31

reftrabderrPor Fernando Brito.

Era preciso 257 votos  – e não os 308 da reforma previdenciária, que é constitucional.

Mas o Governo de Temer teve apenas 230 votos e não conseguiu impor um rito atropelado, de urgência numa redução ao mínimo dos direitos trabalhistas estabelecidos na CLT, alguns deles desde os anos 40, com Getúlio Vargas.

O governo sabia dos riscos e insistiu porque precisa “mostrar serviço”, apresenta aquilo que “vendeu” ao mercado para que este apoiasse golpe: que seria capaz de passar como um rolo compressor sobre os direitos sociais e do trabalho.

Emitiu, ao contrário, um sinal negativo.

Ficou mais evidente que não tem, neste momento, condições de impor esta e outras violências.

Fonte: Tijolaço.

Deixe uma resposta