Gays são torturados na Rússia

gays-tortura-russiaVídeos e fotos revelam homossexuais sendo torturados na Rússia. Grupo defende a conversão dos gays através de tortura física e psicológica

Mais um capítulo triste e assustador na história LGBT da Rússia. Após a denúncia de que grupos anti-gays estariam perseguindo e torturando homossexuais no país, um site italiano reuniu alguns vídeos do Youtube que comprovam essa ação neo-nazista.

As imagens são fortes e mostram jovens sendo humilhados de forma violenta em público e em locais fechados, para onde gays são atraídos e passam por sessões de tortura.

Um dos membros do grupo extremista que não se importa em se expor é Denis Kazak. Em uma rede social russa, ele defende a conversão dos gays através de tortura psicológica, publicando fotos, textos e vídeos de seu tratamento anti-humano.

Seu objetivo é salvar as crianças das mãos dos homossexuais, como se homossexualidade fosse pedofilia. As cenas fazem qualquer ser humano se comover ao se imaginar nessa situação.

Skinheads russos usam rede social para divulgar tortura a adolescente gay

Um novo relatório do grupo Spectrum Aliança de Direitos Humanos, que tem como objetivo apoiar os direitos da comunidade LGBT na Europa Oriental, divulgado nesta quarta-feira, afirma que skinheads russos estão usando uma rede social para atrair adolescentes gays e, em seguida, torturá-los. O ataque a um jovem foi fotografado (imagem abaixo) pelos skinheads e publicado na internet.

“O infame ultranacionalista russo e ex-skinhead Maxim Martsinkevich, conhecido pelo apelido de ‘Cleaver’ (ou ‘Tesak’ em russo) liderou uma grande campanha nacional contra adolescentes LGBTs, usando a rede social VK.com para atrair vítimas através de anúncios. Os inúmeros seguidores e entusiastas de Martsinkevich criaram dois projetos, alegando que estavam tentando localizar e identificar pedófilos nesta rede social. Quando, na verdade, mais de 500 grupos online da VK.com estão se organizando para formar grupos militantes ilegais dentro de cada cidade russa”, explicou o relatório.

O documento afirma que as vítimas foram atraídas por meio da internet, enganadas de que iriam para um encontro romântico. Elas, então, foram intimidadas pelo grupo e, muitas vezes, torturadas. Os ataques foram divulgados na web.

“Curiosamente, a ideia deles de lutar contra pedófilos é uma desculpa para localizar adolescentes gays atraídos por prospostas de relações com pessoas de mesmo sexo. As vítimas são capturadas e, muitas vezes, torturadas, enquanto tudo é gravado”, acrescenta a matéria.

O relatório afirma que alguns dos adolescentes cometeram suicídio ou ficaram “profundamente traumatizados”. O grupo não divulgou a identidade do adolescente na foto divulgada.

Vídeo / Divulgação:

Fonte: Pragmatismo Político.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.