Garis em greve protestam em frente à prefeitura do Rio de Janeiro

DESACATO 905948-protesto garis _0247

Centenas de garis da cidade do Rio de Janeiro voltaram a protestar hoje (2) em frente à sede da prefeitura, na cidade nova, na Rua Afonso Cavalcante. Os manifestantes cobram melhores condições de trabalho e aguardam um representante da Companhia Municipal de Limpeza Urbana (Comlurb) para negociar a volta ao trabalho.

A categoria pede reajuste salarial de R$ 803 para R$ 1,2 mil, aumento no valor do tíquete alimentação diário de R$ 12 para R$ 20 e o pagamento de horas-extras para quem trabalhar nos domingos e feriados, como previsto em lei. “Chegamos a trabalhar dobrado em época de carnaval e não ganhamos um centavo a mais”, disse uma das lideranças do movimento, a gari Edna dos Santos.

O protesto é acompanhado pelo Batalhão de Policiamento Militar de Grandes Eventos, que pelo segundo dia consecutivo não usa identificação nas fardas. De acordo com o oficial no local, coronel Wagner Vilares, a identificação não é “uma obrigatoriedade legal, mas administrativa”. Ele estima que cerca de 100 garis participam do protesto na prefeitura.

“Estamos com equipamento novo e ainda estamos fazendo a identificação”, justificou o coronel. A Defensoria Pública do Estado do Rio não foi localizada para comentar a ausência de mecanismo que permita identificar os militares.

Os manifestantes contabilizam cerca de 400 garis no protesto em frente à prefeitura. Eles pedem a presença de jornalistas e reclamam de pouca visibilidade dada ao movimento na imprensa. “Estamos protestando desde a última quarta-feira (26), as ruas amanheceram imundas ontem e hoje e tem jornal que que não deu uma linha”, disse Edna.

A Comlurb não explicou a razão do acúmulo de lixo na cidade e não informou se vai se reunir com os manifestantes na prefeitura. Desde ontem, parte da categoria realiza uma greve, que não tem o respaldo do sindicato e foi considerada ilegal pela Justiça.

Por causa da paralisação, neste domingo ruas da da Tijuca, na zona norte, Botafogo e Largo do Machado, na zona sul, amanheceram cobertas de lixo.

Foto: Tomaz Silva

Fonte: Agência Brasil

COMPARTILHAR
Artigo anteriorTrabalhar em arte
Próximo artigoO carnaval dos justiceiros

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.