Floripa: [email protected] estão sendo criminalizados por colagem de cartazes nas ruas

Semanas atrás lançamos uma campanha contra a criminalização [email protected] que lutam contra o golpe aos direitos sociais. Em Florianópolis pessoas de diferentes movimentos e campanhas em favor de direitos sociais tem sido detidas pela PM sob acusação de colarem cartazes na cidade.
Quatro participantes da campanha Contrataque foram detidos em junho acusadas do crime de “conspurcar” edificações. Dia 18 de julho foi a primeira audiência, onde duas delas aceitaram a transação penal, tendo que pagar, somados, uma multa de 1480 reais. As outras duas seguiram com o processo na justiça
 
Agradecemos imensamente a [email protected] que divulgaram e contribuíram financeiramente! Foi graças a essa ajuda que dois companheiros puderam aceitar a transação e ficarem quites com a “justiça”.
Porém continuamos com a campanha de contribuição financeira uma vez que temos custas advocatícias e judiciais a pagar na continuidade do processo e provar nossa inocência enquanto “conspurcadores” e mostrar que os movimentos sociais não podem ser criminalizados! 
Alteramos os valores da vakinha online de acordo com o máximo de gastos que teremos após a negociação com a justiça. Para nos ajudar a pagar pela crise, qualquer valor pode ser doado:
Sabemos que trata-se de detenções e ações seletivas da PM e do Ministério Público, pois para dar o golpe nos direitos sociais é preciso calar e criminalizar qualquer oposição!
Enquanto o poder econômico, através de associações empresariais, espalham em outdoors seus cartazes pelas cidades apoiando o governo ilegítimo Temer e mandando as pessoas irem trabalhar caladas, as que não se calam são detidas e criminalizadas. Querem uma cidade em que só o poder econômico fale e na qual só ele seja ouvido.
Ou a liberdade de expressão no cenário urbano é para todos independente de poder econômico, ou ela não existe!
NÃO ACEITE AS DETENÇÕES POLÍTICAS, CONTRATAQUE!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.