Famílias sofrem ameaça de despejo no Maranhão

Foto: Divulgação MST.

Por Gustavo Marinho.


Cerca de 100 famílias do acampamento Novo Pindaré, localizado em Pindaré Mirim, Maranhão podem ser despejadas nesta terça-feira (13). 

A liminar concedida pelo Juiz da Comarca de Pindaré Mirim favorece João Claudino Fernandes do Grupo Claudino, que é proprietário de uma rede de lojas chamada Armazém Paraíba instaladas em vários estados do nordeste. Além disso, João Claudino responde a um processo na Justiça Federal de Teresina no Piaui por ocupação de terras públicas, mais conhecida como Área de Preservação Permanente (APP) às margens do Rio Parnaíba no Estado do Piaui.

O MST ressalta que a área ocupada desde setembro de 2016 era completamente improdutiva. Hoje, dois anos depois, as famílias produzem cerca de 10 hectares da arroz, oito hectares de feijão e cerca de 110 hectares de mandiocas, além de criações de galinhas e de porcos.

A direção estadual do MST no Maranhão está tentando evitar o despejo da área que ainda não foi vistoriada. As famílias prometem resistir e defender a suas produções e suas casas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.