Exposição Conexões Viscerais, das artistas Paula Schlindwein e Gabriela Goulart, estará aberta ao público nesta semana em Florianópolis

Começou nesta segunda-feira a nova edição da exposição Conexões Viscerais, das artistas plásticas Paula Schlindwein e Gabriela Goulart. Até sexta-feira (09), o público terá oportunidade de conhecer o trabalho dessas duas catarinenses que utilizam técnicas variadas para retratar o universo feminino e sua complexidade. Paralelamente à exposição, na Galeria Municipal de Arte Paulo Vecchieti (praça XV de Novembro, 180), será realizada a oficina Criatividade, com inscrições gratuitas e número limitado de participantes, nas três turmas.

A exposição Conexões Viscerais volta a um espaço no centro antigo de Florianópolis após ter alcançado grande repercussão na galeria do café e antiquário Tralharia, em julho deste ano. Durante os 20 dias que o trabalho ficou exposto, houve intensa visitação do público e interesse da mídia, tanto na obra das artistas como no posicionamento das duas em relação às questões das mulheres, suas emoções e desejo de libertação. São 14 telas (sete de cada uma), com técnicas que misturam aquarela, bordado, tinta acrílica e guache. Também acompanha uma escultura com fios de cobre, assinada por Paula.

“A presença feminina ecoa e é celebrada nas obras de Gabriela Goulart e Paula Schlindwein. Não uma feminilidade presa a tabus ou aliterações. Não, em ambas a mulher se apresenta fugaz e ao mesmo tempo empoderada de sua metamorfose. A força da delicadeza líquida da aquarela serve para apresentar um conteúdo idiossincrásico, onde reações e meandros revelam subjetividades latentes”, diz a pintora Silvia Teske, que é curadora da exposição. Para ela, os corpos, representados nas obras, “são suportes da alma, onde marcas-rugas-rasgos revelam comprometimento. Da cor suave surge o gesto intempestivo, o risco que ao mesmo tempo que delimita rompe limites”.

Oficina

Gratuita e destinadas a pessoas com idade a partir dos 16 anos, a Oficina Criatividade será oferecida em três turmas, das 14h às 18h ( inscrições no facebook ou pelo e-mail: [email protected]m). A ideia é estimular a capacidade criativa das pessoas interessadas, utilizando materiais inusitados (desapegando do bom, belo e verdadeiro). Serão exploradas algumas técnicas como o desenho, a colagem e o bordado, “com incentivo aos questionamentos de paradigmas, crenças e atitudes frente à vida, assumindo a posição de autores de seu destino”, como Paula e Gabriela definem. No programa constam: Contextualização, Desenho de observação com textura (colagem, pintura e bordado), Desenho em dupla (Atividade sensorial, coordenação motora, trabalho em equipe), Desenho de um traço só e Desenho livre.

Sobre as artistas

Gabriela Goulart – Natural de Florianópolis, descobriu a paixão pela arte na juventude. Autodidata, não parou com os rabiscos e em 2013 surgiu a primeira coleção, intitulada “Ninfas”. Um dos desenhos da série foi parar na segunda edição do fanzine A Carta, dando início ao processo de engajamento na arte. No segundo semestre de 2014 cursou ilustração no Senac. No mesmo ano publicou as primeiras ilustrações no Jornal Notícias do Dia. Em 2015, de forma empírica, deu início a um período de estudos, das técnicas e movimentos artísticos, trazendo o tom político da militância feminista para suas obras, o que também abriu portas para envolvimento com a arte urbana.
Em seus trabalhos, traz as marcas dos processos e do reaproveitamento de materiais como as molduras recuperadas do lixo, as experiências com colagem ou qualquer material que lhe permita exprimir sua arte. Dentre as técnicas utilizadas estão: tinta à óleo, acrílica, guache, aquarela, caneta bic, colagem e xilogravura.
Ministrou oficina de lambe-lambe com o grupo Jornalismo Sem Machismo da Ufsc. Expôs no show do Di Melo pela Whata Funk? – Ufsc, na Casinha Rio Vermelho, além de botecos, festas e feiras como a FAF – Feira de Artes de Florianópolis. Espera, um dia, não somente viver para a arte, como faz, mas também poder sobreviver dela.

https://www.facebook.com/agabrielandia/

Paula Schlindwein – Natural de Urussanga, é radicada em Florianópolis desde a adolescência. Pós-graduanda em Arte e Educação, vem atuando na área de Artes visuais desde 2010. A artista cresceu em meio aos desenhos e na procura de uma identidade própria, faz de cada trabalho uma busca incessante e silenciosa pela forma, luz, cor e harmonia, denunciadas através do aprimoramento de sua técnica e da solidificação da expressão artística madura e verdadeira.
A paixão pela figura humana, particularmente por retratos femininos, existe desde o início do seu trabalho. O dom unido à necessidade psíquico-física de expressar os seus sentimentos e as suas reflexões a respeito do mundo particular e coletivo, faz com que cada uma de suas obras tenham uma elaboração especial. De um modo geral as técnicas utilizadas são: Tinta à óleo, acrílica, nanquim, aquarela, guache, colagem e bordado.
Com ateliê em Florianópolis, a Catarinense participou de quatorze exposições individuais e vinte e três exposições coletivas. Além de Feiras como a MOSQ – Feira de Artes Visuais, e a FAF – Feira de Artes de Florianópolis. Possui no currículo muitas obras no Brasil e no exterior.

@paula_schlindwein – www.facebook.com/PaulaSchlindwein/

SERVIÇO

Exposição Conexões Viscerais e Oficina Criatividade com as artistas Paula Schlindwein e Gabriela Goulart

Onde: Galeria Municipal de Arte Paulo Vecchieti (praça XV de Novembro, 180)

Quando: 

Exposição de 05 a 09 de dezembro, com visitação das 14h às 19h

Oficina nos dias 05, 07 e 09, das14h às 18h

Inscrições para as oficinas através do email [email protected] ou na página do evento no facebook https://www.facebook.com/events/358655831178910/

Exposição e oficinas com entrada gratuita

Linete Martins

Assessora de Imprensa

(48) 9 9129 5347

Este slideshow necessita de JavaScript.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.