Ex-presidente Aristide chega ao Haiti após 7 anos de exílio

Publicado em: 18/03/2011 às 12:09
Ex-presidente Aristide chega ao Haiti após 7 anos de exílio

De Telesur. “Estou feliz de estar aqui com todos vocês, com os jovens da nova geração que querem uma melhor qualidade de vida, de educação, sem exclusão (…) O problema no Haiti é a exclusão e a solução é a inclusão”, expressou o ex-mandatário haitiano em conferência de imprensa.

“Hoje não tem nem dois médicos por cada 11 mil haitianos, esse é o resultado da exclusão (…) Por isso estou aqui, por isso viemos dar o nosso apoio, se a educação está na dignidade, temos que acabar com a exclusão”, enfatizou Aristide.

“Nós os haitianos temos muitas riquezas. Estamos aqui para que juntos disseminemos a paz por toda parte, o tempo todo, em  todos os  lados para que a violência termine”.

O ex-mandatário caribenho lembrou que o Haiti vive “na miséria, na fome, no desemprego, na droga, na injustiça e na exclusão. O Haiti  está muito doente desde  2004. Até hoje essa doença piorou, mas não estamos mortos. A esperança do Haiti  são os haitianos e a sua medicina é o amor”.

“Os haitianos temos muita riqueza” lembrou o ex-presidente a poucos minutos de descender da aeronave facilitada pelo Governo da África do Sul que o conduziu de volta a Porto Príncipe.

A mensagem foi pronunciada pelo próprio Aristide em zulu, língua africana, assim como em inglês, francês e espanhol e saudou os cidadãos de Cuba pela sua entrega na luta contra o cólera e disse “quem sabe quantas pessoas teriam morto sem os irmãos cubanos. Tomara que a luz dos irmãos cubanos possa ser a guia para outros no mundo”.

“Meu coração canta de emoção” assegurou Aristide.

Ele chega no Haiti  a dois dias do segundo turno presidencial que disputam os candidatos Michel Martelly e a ex-senadora Mirlande Manigat.

O ex-presidente haitiano (1991-2004) e ex-sacerdote católico, que foi enviado pro exílio na África do Sul, sempre afirmou que teve que abandonar a presidência de seu país após a pressão dos Estados Unidos e a França.

Aristide foi presidente do Haiti  durante uns meses de 1991 após a saída do ditador Jean Claude Duvalier; e posteriormente ocupou de novo a Presidência do país caribenho no período de 1994 a 1996 e desde  2001 a 2004, quando foi derrubado.

O ex-governante foi trasladado à África do Sul sob custódia num avião militar dos Estados Unidos, nação que Aristide acusou de tê-lo sequestrado para impor outro Governo.

Versão em português: Tali Feld Gleiser.

 

 

 

 

Deixe uma resposta