Evo: rejeição de minha candidatura é golpe contra democracia

TSE diz que ex-presidente boliviano não cumpriu com 'requisito de residência permanente'; candidatura do ex-chanceler Diego Pary também foi invalidada

O ex-presidente da Bolívia, Evo Morales, classificou nesta quinta à noite (20/02) como um “golpe contra a democracia” a decisão que o Tribunal Supremo Eleitoral (TSE) do país tomou de rejeitar sua candidatura ao Senado para as eleições de maio.

“A decisão do TSE é um golpe contra a democracia. Os membros do TSE sabem que cumpro todos os requisitos para ser candidato [a senador por Cochabamba[. O objetivo final é a proscrição do MAS [ Movimento ao Socialismo, partido de Morales]”, afirmou, pelo Twitter.

Leia mais: “Nazis fora!”: milhares de pessoas participam em vigílias contra atentado na Alemanha

Em uma entrevista coletiva à imprensa na quinta, o presidente do órgão eleitoral, Salvador Romero, disse que a decisão foi tomada “pelo incumprimento do requisito de residência permanente” por parte do ex-mandatário, que, após o golpe de Estado que o derrubou em 10 de novembro do ano passado, se exilou no México e na Argentina.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.