Eurodeputado diz que “mulheres são mais fracas” do que os homens e por isso devem ganhar menos

Por Claudia Carvalho Silva.

O eurodeputado polaco Janusz Korwin-Mikke, de extrema-direita, disse nesta quarta-feira (1) que a desigualdade salarial entre homens e mulheres se deve manter porque as mulheres são “mais fracas, mais pequenas e menos inteligentes” do que os homens. As declarações foram imediatamente refutadas pela socialista espanhola Iratxe García, do PSOE. Também o líder dos socialistas europeus, Gianni Pittella, pediu, nesta quinta-feira “uma sanção exemplar contra as vergonhosas declarações de Korwin-Mikke, que vão contra os princípios de igualdade de género” da Comunidade Europeia, considerando que este tipo de atitude “não pode ficar impune”.

“Claro que as mulheres devem ganhar menos do que os homens. Porque são mais fracas, mais pequenas e são menos inteligentes”, afirmou Korwin-Mikke, eurodeputado independente desde 2014. As declarações decorreram durante um debate sobre a desigualdade de gênero na Europa, em que era discutida a desigualdade salarial entre homens e mulheres. A média europeia de desigualdade salarial é de 16%. Segundo dados da Eurostat, Portugal é um dos países europeus com maior desigualdade salarial, havendo uma discrepância de 17,8% entre os dois gêneros.

Iratxe García pediu a palavra assim que o polaco acabou de falar, afirmando que, segundo as suas teorias, a deputada não teria direito a ocupar o seu cargo actual. “Sei que lhe dói e preocupa que hoje as mulheres possam estar a representar os cidadãos em igualdade de condições”, disse. “Venho aqui defender as mulheres europeias de homens como você”, concluiu a deputada espanhola do PSOE.

“Sabem quantas mulheres estão entre os 100 melhores jogadores de xadrez? Digo-vos: nenhuma.”, afirmava o eurodeputado no início da sua intervenção. Segundo o El País, Korwin-Mikke pratica xadrez com regularidade, daí a sua afirmação; ainda assim, omite a desproporção que existe entre os praticantes: só existe uma mulher por cada 14 homens. Em contrapartida, a húngara Judit Polgar, por exemplo, chegou a estar entre os dez melhores jogadores de xadrez.

Depois do pedido de sanção por parte do eurodeputado italiano presidente do Grupo da Aliança Progressista dos Socialistas e Democratas no Parlamento Europeu, Gianni Pittella, também o Presidente do Parlamento Europeu, Antonio Tajani, anunciou que estava em curso uma investigação relativamente às declarações do político, que pode derivar em sanções.

Anteriormente, o eurodeputado já tinha ficado conhecido por alguns dos seus comentários de conteúdo sexista e anti-semita. Já em 2015, o eurodeputado de extrema-direita foi suspenso do Parlamento Europeu durante dez dias e sancionado com uma multa de 3000 euros por um discurso encomiástico sobre o nazismo, tendo, inclusive, feito a saudação nazi. Em Setembro do mesmo ano, Korwin-Mikke referiu-se aos refugiados como sendo “lixo humano”.

O El País refere ainda que o eurodeputado já declarou anteriormente que as mulheres não deviam ter direito a votar por terem menos conhecimento de política do que os homens; noutras ocasiões, questionou a legitimidade das denúncias de violação e referiu que Hitler dificilmente estaria a par dos planos de extermínio dos judeus.

Korwin-Mikke, defensor da monarquia e da pena de morte, foi candidato à presidência da Polónia em 2015, atingindo 4,8% dos votos.


Fonte: Público

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.